WTTC: EUA Mantêm Sua Posição Como O Maior Mercado De Viagens E Turismo Do Mundo

- Reino Unido tem maior queda no ranking global 

- China e Alemanha mantêm a segunda e terceira posições 

Londres, Reino Unido - O último Relatório de Tendências Econômicas do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) revela que os EUA continuam sendo o maior e mais poderoso mercado de Viagens e Turismo do mundo. 

(© WTTC)

Sua classificação superior foi reafirmada, apesar de sofrer longas e prejudiciais restrições de viagem que pouco fizeram para impedir a propagação do COVID-19 e resultaram apenas em sérias perdas econômicas. 

No entanto, embora sua posição número um tenha sido mantida, a contribuição do setor de viagens e turismo dos EUA para a economia do país caiu US$ 700 bilhões em 2019, para pouco menos de US$ 1,3 trilhão no ano passado. 

Uma pesquisa da Oxford Economics para o WTTC mostra que não houve mudanças nos três principais países - com a China em segundo e a Alemanha em terceiro. Mas os rankings são ilusórios, pois as principais economias aumentaram seus números por meio de viagens domésticas, enquanto o número de visitantes internacionais despencou. 

Nos EUA, os rankings de gastos dos viajantes internacionais o derrubaram de sua primeira posição pré-pandemia. Mas, apesar dos desafios dos últimos dois anos, o novo relatório do órgão global de turismo mostra que as viagens de negócios estão no caminho da recuperação.

Julia Simpson, Presidente e CEO, WTTC, disse: “Nosso relatório mostra a resiliência do setor de viagens e turismo, apesar do impacto das restrições de viagens em todo o mundo que não conseguiram impedir a propagação do vírus. 

“Apesar de um ambiente macro desafiador, Viagens e Turismo se recuperou. O mundo, com algumas exceções, está viajando novamente. E estamos vendo um ressurgimento das viagens de negócios. Nos próximos 10 anos, o crescimento de Viagens e Turismo superará a economia global.” 

Os dados do WTTC revelam que em termos de contribuição do setor de Viagens e Turismo para o PIB, a China manteve a segunda posição, com mais de US$ 814 bilhões, enquanto a Alemanha permaneceu como o terceiro maior setor de Viagens e Turismo do mundo, contribuindo com US$ 251 bilhões para a economia alemã.

O Reino Unido caiu drasticamente do quinto lugar em 2019 para o nono em 2021, com uma contribuição de pouco mais de US$ 157 bilhões, a maior queda entre os 10 principais países. 

Em termos de gastos com viajantes internacionais, a França, que antes da pandemia estava em quarto lugar, ultrapassou Espanha, China e EUA para conquistar o primeiro lugar.

A China, que permanece fechada para grande parte do resto do mundo, estava em segundo lugar antes da pandemia, mas caiu drasticamente para a 11ª posição em 2021.

Em toda a Ásia-Pacífico, os principais mercados de viagens e turismo, como Tailândia e Japão, registraram enormes perdas nos gastos internacionais, o que resultou em ambos os mercados - em quinto e oitavo lugar, respectivamente, antes da pandemia - saindo do Top 20 em 2021. 

De acordo com as previsões do WTTC, as viagens de negócios em todo o mundo devem crescer mais de 41% este ano. Para os próximos 10 anos, prevê que as viagens de negócios podem crescer em média 5,5% ao ano e podem retornar mais rapidamente na região da Ásia-Pacífico. 

O WTTC prevê que até 2032, a China poderá ultrapassar os EUA e se tornar o maior mercado de viagens e turismo do mundo. 

A pesquisa mostra que a contribuição do setor de viagens e turismo da China para o PIB pode chegar a US$ 3,9 trilhões até 2032, tornando-se o mercado de viagens e turismo mais poderoso do mundo, e a Índia pode ultrapassar a Alemanha para alcançar o terceiro lugar com um valor projetado de US$ 457 bilhões. 

Comentários