Ryanair Fecha Base No Aeroporto De Atenas No Inverno Por Falta De Incentivos

A Ryanair anunciou que vai fechar a sua base no aeroporto de Atenas durante o Inverno, acusando o governo grego de “não dar incentivos” para o desenvolvimento do turismo como Portugal e outros países fazem. 

(© PressTUR)

A base encerra em 29 de outubro, detalhou a Ryanair, acusando a Grécia de “não dar incentivos de longo prazo para que as companhias aéreas invistam em Atenas na época baixa ou desenvolvam o turismo como Espanha, Itália, Portugal e Chipre fizeram”. 

“A decisão de vender a maior parte dos aeroportos gregos a operadores alemães de alto custo teve um impacto devastador na criação de empregos”, defende a low cost num comunicado citado na imprensa internacional. 

A Ryanair acusa os operadores aeroportuários alemães de controlar “a economia grega ao restringir o fluxo de turistas e conexões de negócios” e diz que estes “não têm interesse em baixar os preços para estimular o tráfego”. 

“O aeroporto de Atenas, juntamente com outros aeroportos gregos pertencentes ao monopólio alemão Fraport, não oferecem incentivos para estimular o tráfego no Inverno ou para aumentar o turismo e as conexões fora da época alta para Atenas, que deve ser um destino próspero durante todo o ano”, acrescenta a low cost

Citado no comunicado, o CEO, Ryanair, Eddie Wilson, afirmou que “a estrutura tarifária dos aeroportos na Grécia é disfuncional, pois recompensa os operadores aeroportuários alemães que controlam uma parte vital da infraestrutura nacional grega em detrimento do crescimento econômico do turismo e da conectividade”. 


Recuperação Do Turismo Na Grécia 

Apesar das acusações da Ryanair, o ministro grego do Turismo, Vassilis Kikilias, afirmou durante esta semana que Atenas teve uma forte recuperação do turismo este ano, apesar da crise energética, da inflação e da guerra na Ucrânia. 

As receitas turísticas da Grécia deverão superar os 18,2 bilhões de euros registrados em 2019, disse o ministro numa entrevista à “Antenna TV”. 

No primeiro semestre, a Grécia recebeu 7,98 milhões de visitantes e arrecadou 5,126 bilhões de euros em receitas de turismo, menos 287 milhões de euros que em 2019, segundo dados do Banco da Grécia citados pelo jornal especializado em turismo “GTP”. 

A notícia acrescenta que o ministro do turismo vai embarcar em breve numa série de viagens a países como a Alemanha, Áustria, França, Suécia e Reino Unido para atrair visitantes no outono e no inverno. 

Comentários