WTTC: Quase 50.000 Empregos Em Portugal Podem Permanecer Sem Preenchimento

WTTC prevê medidas para enfrentar a escassez de pessoal no setor 

Londres, Reino Unido - Uma nova análise da escassez de pessoal pelo World Travel & Tourism Council (WTTC) revelou uma escassez de mão-de-obra em Portugal, com quase 50.000 empregos de Viagens & Turismo em todo o país previstos para não serem preenchidos. 

(© WTTC)

A pesquisa analisou a escassez de mão-de-obra em Portugal e em outros grandes destinos das Viagens & Turismo, como EUA, França, Espanha, Reino Unido e Itália. 

Os dados mostram que Portugal prevê um déficit de 49.000 trabalhadores no terceiro trimestre de 2022, com uma em cada 10 vagas previstas para permanecer sem preenchimento este ano, tornando-se o país menos afetado dos analisados. 

Antes da pandemia, em 2019, mais de 485 mil pessoas estavam empregadas nas Viagens & Turismo em Portugal. Mas 2020 viu a perda de mais de 80 mil empregos. 

Portugal viu o início da recuperação em 2021, com um crescimento de 32,6% na contribuição do setor para a economia nacional. No entanto, a escassez de pessoal tem sido predominante no país, com milhares de vagas que permanecem sem preenchimento, colocando o setor sob pressão. 

A análise do WTTC mostra que a indústria hoteleira de Portugal deverá ser a mais afetada, já que tanto os segmentos de hotéis quanto de alimentos e bebidas devem ter 13% (um em cada oito) e 12% (um em cada oito) de vagas não preenchidas, respectivamente. 

Julia Simpson, Presidente & CEO, WTTC, disse: "O governo português sempre colocou as Viagens & Turismo na vanguarda de sua agenda, e já está abordando essa questão com medidas estratégicas. 

"O Ministério do Turismo em Portugal é muito proativo e introduziu uma política de visto flexível para atrair talentos. Eles estão fazendo um ótimo trabalho. 

"O futuro das Viagens & Turismo em Portugal parece brilhante, e para garantir uma recuperação completa da economia e do setor, precisamos preencher essas vagas para garantir que Portugal possa atender à tão esperada demanda dos viajantes." 

No final de julho, o WTTC revelou que até 1,2 milhão de empregos em Viagens & Turismo em toda a UE permanecerão insatisfeitos, com a hospitalidade, a aviação e as agências de viagens sendo as mais afetadas. 

Algumas das principais medidas identificadas no relatório tanto para os governos quanto para o setor privado para resolver a lacuna de talentos são: 

1. Facilitar a mobilidade do trabalho através das fronteiras internacionais, com políticas de visto mais favoráveis

2. Habilite o trabalho flexível e remoto quando possível – permitindo oportunidades de meio período ou de contratação, sempre que possível

3. Garantir trabalho decente e benefícios competitivos aos funcionários e pacotes
de compensação 

4. Atrair talentos melhorando a percepção de empregos e promovendo caminhos viáveis de carreira com oportunidades de crescimento 

5. Desenvolva e apoie uma mão de obra qualificada por meio de programas educacionais abrangentes, bem como upskilling e reskilling de talentos atuais 

6. Adote soluções tecnológicas e digitais inovadoras para aliviar a pressão sobre a equipe, melhorar as operações diárias e melhorar a experiência do cliente.

O órgão global de turismo acredita que, implementando essas medidas, as empresas de Viagens & Turismo poderão atrair mais trabalhadores.

Isso, por sua vez, permitiria ao setor atender à crescente demanda dos consumidores e acelerar ainda mais sua recuperação, que é a espinha dorsal para gerar bem-estar econômico em todo o país. 

Comentários