Aeroportos Espanhóis Reduziram Queda De Passageiros Face A 2019 Para 23,2% No Quadrimestre

Os aeroportos espanhóis somaram 58,3 milhões de passageiros nos primeiros quatro meses deste ano, -23,2% ou menos 17,6 milhões que no período homólogo pré-pandemia de 2019, em que superaram os 76 milhões. 

(© PressTur)

Dados da Aena, gestora dos aeroportos espanhóis, consultados pelo Presstur mostram que as grandes quebras deram-se nos maiores aeroportos, que tiveram quebras mais fortes que a média.

O Aeroporto Adolfo Suarez Madrid Barajas, na capital, apresentou um decréscimo em 28,8% ou 5,3 milhões, para 13,16 milhões, e o Aeroporto de Barcelona El Prat, segundo maior do país, teve uma queda em 34,1% ou em 5,1 milhões, para 9,9 milhões. 

Os dados da AENA mostram que em relação ao ano passado, no entanto, os seus aeroportos tiveram recuperações importantes, com um aumento médio de passageiros em 389,7%, com subidas de 270,3% em Madrid e de 517,9% em Barcelona. 

Entre os dez maiores aeroportos espanhóis, os que mais se aproximaram dos números de passageiros no primeiro quadrimestre de 2019 foram Lanzarote, que, com 2,15 milhões de passageiros, foi o 8º maior do período, a apenas 11% (menos 266,7 mil passageiros) do primeiro quadrimestre de 2019.

Seguiram-se Tenerife Sur, com queda em 13% (menos 523,6 mil, para 3,49 milhões), e Palma de Maiorca, com queda em 13,3% (menos 739,6 mil, para 4,81 milhões). 

Com quedas inferiores a 20% no quadrimestre estiveram ainda Málaga Costa del Sol, com -16% (menos 840,6 mil), para 4,4 milhões, e Gran Canária, com -18% (menos 847,7 mil), para 3,86 milhões. 

Já em Alicante a queda de passageiros no quadrimestre foi de 20,9% ou 817,2 mil, para 3,08 milhões, em Valência foi de 20,1% ou 501,1 mil, para 1,98 milhões, e em Sevilha foi de 21,2% ou 503,1 mil, para 1,86 milhões. 

Para o mês de abril, os dados da AENA indicam que os seus aeroportos tiveram 20,4 milhões de passageiros, +457,2% que um ano antes, mas ainda 11,8% ou 2,7 milhões abaixo de abril de 2019, pré-pandemia. 

O Aeroporto de Madrid foi o único a ultrapassar a marca de quatro milhões, com 4,04 milhões, +309,7% que em abril de 2021, mas menos 20% ou menos 1,01 milhões que em abril de 2019. 

Idêntica situação verificou-se em Barcelona, que, com 3,52 milhões, ficou acima do ano passado em 631,2% mas em relação a 2019 tem uma quebra em 22,1% ou um milhão. 

A informação mostra que Espanha já teve em abril aeroportos que superaram os totais de passageiros do mês homólogo de 2019, como sejam Tenerife Sur, com aumento em 2,2% ou 20,3 mil, para 963 mil, Lanzarote, com aumento em 2,6% ou 16 mil, para 645,2 mil. 

Além destes aeroportos que já superaram os números de 2019, mais quatro do Top 10 apresentam quedas de apenas um dígito, como sejam Palma de Maiorca, com -3% (menos 74,6 mil, para 2,43 milhões), Málaga, com -9,2% (menos 167,7 mil, para 1,66 milhões), Gran Canária com -2,8% (menos 30,3 mil, para 1,07 milhões), Valência, com -4,8% (menos 35,7 mil, para 716,2 mil).

Depois de Madrid e Barcelona, as quedas mais fortes ocorreram em Sevilha, com -12,4% (menos 84,5 mil, para 598,2 mil), e em Alicante, com -10,5% (menos 140,3 mil, para 1,2 milhões). 

Comentários