Royal Caribbean Inicia A Construção De Dois Novos Navios Movidos À Gás Natural

Icon of the Seas e Utopia of the Seas, com estreias programadas para 2023 e 2024, serão ambos movidos a gás natural e reforçam o compromisso da armadora com o futuro sustentável 

São Paulo - A Royal Caribbean International dá um grande passo em direção a um futuro sustentável no mercado de cruzeiros. A armadora iniciou a construção de dois novos navios, ambos movidos a gás natural - o combustível fóssil mais limpo para o segmento atualmente. 

(Divulgação)

O Icon of the Seas, da nova classe Icon, teve sua “cerimônia de corte” realizada no estaleiro finlandês Meyer Turk e contou com a presença de Jason Liberty, Presidente e CEO da Royal Caribbean International; Richard Fain, Presidente do Grupo Royal Caribbean; Bernard Meyer, Sócio do Grupo Meyer e o CEO, Meyer Turku, Tim Meyer. 

O navio comportará aproximadamente 5.600 hóspedes e terá sua estreia no segundo semestre de 2023, contando com novidades e recursos exclusivos implementados de maneira inovadora pela armadora, com destaque para o compromisso energético mais limpo. 

Já o Utopia of the Seas, sexto navio da classe Oasis também anunciado pela Royal Caribbean, contou com a cerimônia no estaleiro Chantiers de l’Atlantique, em Saint-Nazaire, na França. Sua estreia está prevista para 2024. 

“Com certeza a Royal Caribbean está dando um grande passo com a construção desses dois navios. O Utopia of the Seas revolucionará ainda mais a classe Oasis e o Icon of the Seas, primeiro da nova classe Icon que trará ainda mais inovação e tecnologia aos nossos hóspedes, garantindo férias inesquecíveis e brilhante avanço em direção a um futuro sustentável”, afirma Ricardo Amaral - CEO da R11 Travel, distribuidora exclusiva do Grupo Royal Caribbean no Brasil.

Com a recente estreia do Wonder of the Seas, a renomada classe Oasis continua a ultrapassar os limites da inovação oferecendo aos hóspedes experiências inesquecíveis e, agora, com o compromisso de um futuro sustentável, o gás natural colabora com a redução das emissões em geral. 

Comentários