Aeroporto De Brasília (BSB) Retomará Novos Destinos Internacionais No Segundo Trimestre De 2022

Passageiros poderão voar para seis destinos internacionais direto da capital federal

Brasília - A partir do início do segundo trimestre o Aeroporto de Brasília ganhará novos voos internacionais. Em abril, inicia-se o voo para Buenos Aires na Argentina e, em maio, para Orlando e Miami.

Vista interna do desembarque internacional do Aeroporto Internacional de Brasília (BSB).
(© Inframerica)

Estes voos vão completar o portfólio do terminal brasiliense que passará a atender seis cidades no exterior.

A cidade de Buenos Aires voltará a ter ligação direta com a capital federal depois de 25 meses. O retorno está publicado para o dia 05 de abril e a companhia aérea Aerolíneas Argentinas será a responsável pela rota. As passagens já estão à venda pelo site da companhia aérea. Serão quatro voos semanais. O voo pousará no aeroporto Jorge Newbery (Aeroparque), terminal aéreo central de Buenos Aires. O avião escolhido pela companhia é o Boeing 737-700, com 120 assentos e duas classes. O voo de ligação direta entre as capitais tem duração de cerca de 3 horas e meia.

A retomada dos voos para os Estados Unidos está prevista para acontecer no mês de maio. A GOL será a responsável pelas operações. A companhia aérea havia suspendido as viagens em março de 2020 por conta da pandemia e o fechamento das fronteiras. O retorno do voo para Orlando deve começar no dia 13 de maio e, para Miami, em 17 de maio. Serão quatro frequências semanais para ambos os destinos. O trajeto até as cidades localizadas no estado americano da Flórida é de aproximadamente 8 horas. 


Requisitos Para Entrar Nos Estados Unidos E Na Argentina

A Argentina flexibilizou recentemente os requisitos para a entrada de turistas estrangeiros no país. Agora é necessário apresentar o comprovante de vacinação completo, uma declaração de saúde online e um seguro-viagem com cobertura contra Covid-19. Não vacinados, ou parcialmente vacinados, devem apresentar o teste de PCR ou antígeno negativo, cumprir uma quarentena de sete dias e contar com um seguro de saúde internacional contra Covid-19, além de precisar de um certificado de “exceção de vacinação” da autoridade sanitária competente do próprio país e contar com a legalização consular argentina.

Brasileiros podem embarcar para a Argentina apresentando a carteira de identidade (RG) emitida pelos institutos de identificação das polícias civis dos Estados, desde que estejam em bom estado de conservação e com uma foto a qual seja possível reconhecer o passageiro. A carteira de motorista não é aceita como documento para imigração.

Para os Estados Unidos é necessário apresentar o certificado internacional de vacinação. A 2ª dose deve ter sido aplicada pelo menos 14 dias antes da viagem. Além disso, é necessário mostrar também o teste negativo para covid-19 que tenha sido realizado 24h antes do voo. O comprovante deve ser apresentado para a companhia aérea na hora de embarcar. Serão aceitos RT-PCR, RT-LAMP, TMA, NEAR, HDA e resultados de testes de antígeno. Quem teve covid-19 nos 90 dias antes de viajar, pode apresentar uma documentação de recuperação da doença, mais o teste negativo. Os viajantes que não se vacinaram devem ficar em quarentena por sete dias.

É importante lembrar que para brasileiros embarcarem para os Estados Unidos é necessário estar com passaporte e visto americano válido.

Para regressar ao Brasil é exigido preencher a Declaração de Saúde do Viajante da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e apresentar o comprovante de vacinação e o teste negativo de covid-19. O teste antígeno deve ser realizado até 24h antes do embarque e o RT-PCR até 72h. Lembrando que a 2ª dose deve ter sido tomada até 14 dias antes de viajar. Brasileiros e estrangeiros residentes no país podem embarcar sem o comprovante de vacina, porém deverão cumprir quarentena de 14 dias no seu destino final.


Aeroporto De Brasília

O Aeroporto de Brasília é o segundo mais movimentado do país e se consolidou como o maior centro de conexão de voos domésticos do Brasil. Com isto, os passageiros de diversas cidades brasileiras podem se conectar pela capital federal para viajar aos seis destinos internacionais.

Comentários