Aerolíneas Argentinas Reabre Rota Buenos Aires-Brasília Com Quatro Frequências Semanais Em Abril

Anunciado também o retorno dos voos de São Paulo para Bariloche, Salta e Tucumán a partir de julho

Em evento na Embaixada da Argentina no Brasil para mais de 180 operadoras de viagens e imprensa especializada, a transportadora de bandeira argentina apresentou o retorno da rota histórica entre as duas capitais. A partir de 5 de abril a Aerolíneas Argentinas voltará a voar de Brasília a Buenos Aires com quatro frequências semanais, após seis anos.

Ricardo Sosa, da INPROTUR, durante o evento na Embaixada da Argentina. (© INPROTUR)

O último voo da companhia aérea nessa rota havia sido em abril de 2016. Com a volta do voo de Brasília e os anunciados de Porto Alegre e Curitiba para a capital de Buenos Aires, a companhia aérea terá 49 voos semanais a partir de abril ligando cidades brasileiras a Buenos Aires. Aires. O evento foi presidido pelo Embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli, pelo Secretário Executivo do INPROTUR, Ricardo Sosa, e pelo Diretor Comercial da Aerolíneas Argentinas, Fabián Lombardo.

O anúncio foi feito na Embaixada da Argentina no Brasil e contou com a presença de mais de 180 profissionais de turismo e imprensa especializada, que também foram capacitados pelo INPROTUR e degustaram comidas típicas argentinas. Foi organizado pelo Instituto Nacional de Promoção Turística e pela Embaixada e com o apoio da Aerolíneas Argentinas. Também estiveram presentes o Vice-Governador do Distrito Federal, Paco Britto, a Secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendoça, o Vice-Presidente da Inframerica, Juan Djedjeian, e representantes do Ministério do Turismo e da Embratur.

O embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli, comentou sobre os voos: "A conectividade aérea direta com Brasília impulsionará o turismo regional, o intercâmbio comercial e a presença institucional recíproca entre os dois países. Esses voos simbolizam nossa ideia de construir pontes, neste caso por via aérea, unindo, gerando vínculos e aprofundando a relação com o Brasil."

Da mesma forma, o Secretário Executivo do INPROTUR, Ricardo Sosa, afirmou: "Chegamos a este mês de março com muita preparação prévia e comemoramos este lançamento da Aerolíneas Argentinas que volta a voar de Brasília depois de 6 anos. Talvez seja o símbolo mais importante da recuperação do turismo internacional que vivemos, por ser a Capital do Brasil, e gerará mais rotas entre os dois países com mais destinos, pois poderemos aproveitar as conexões que a Aerolíneas Argentinas vai gerar com a GOL, para destinos próximos como Cuiabá, Campo Grande, Palmas, Manaus, Porto Velho e até Belo Horizonte, onde ainda não foram gerados voos para Buenos Aires."

"No pré-pandemia, Brasília foi a 4ª cidade com maior número de turistas brasileiros chegando à Argentina por via aérea, observamos grande potencial, devido ao seu aeroporto, devido à sua conectividade, por ser a Capital do país, pois 60% dos que vieram de Brasília o fizeram de férias e apenas 15% utilizaram pacotes turísticos, aí observamos o grande potencial que tanto as operadoras quanto as agências de viagens têm", acrescentou Sosa.

Por sua vez, Fabián Lombardo, Diretor Comercial da Aerolíneas Argentinas afirmou: "Temos 73% da oferta de assentos pré-covid. Este voo se soma às 4 frequências aéreas que teremos de Porto Alegre e Curitiba a Buenos Aires com mais quatro frequências cada. Também queremos anunciar que a partir de julho teremos novas rotas de São Paulo a Bariloche, Salta e Tucumán. Além disso, também em julho, aumentaremos os voos para Buenos Aires de São Paulo com 28 frequências semanais."

Além disso, Lombardo anunciou que o voo entre Brasília e Buenos Aires será operado por um B737-700, com capacidade para 128 passageiros na classe Premium Economy. Começará no dia 5 de abril e pousará no Aeroporto Jorge Newbery, Aeroparque. Da mesma forma, fará conexão com 10 destinos no Brasil com a GOL.

A conectividade entre Brasil e Argentina continua aumentando para atingir e superar as frequências que existiam na pré-pandemia. O Brasil é o principal mercado emissor de turistas para a Argentina e aquele que mostra uma rápida recuperação.

Comentários