Destaque Da Semana

Europa Volta A Encerrar Serviços Turísticos E Não Essenciais Devido A Variante Ômicron

A Europa volta a apertar as restrições para travar o avanço da pandemia. França cancelou as festas de fim de ano. Reino Unido e Dinamarca têm medidas excecionais. Na Holanda, todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais fecham até 14 de janeiro.

(© Publituris)

No Reino Unido, e principalmente em Londres, voltaram as medidas excecionais para travar a pandemia.

Na Irlanda, bares e restaurantes fecham às 20:00. A explosão de infeções devido à nova variante acionou o recolher obrigatório enquanto em França, estão canceladas as festas de Ano Novo. Foram decretadas regras mais apertadas para a vacinação, e na Alemanha, o governo recuperou planos de emergência.

A Holanda entrou em um novo lockdown desde este domingo, 19, com o objetivo de tentar conter o aumento de casos da variante Ômicron. A decisão acompanha diversas medidas e restrições dos países europeus frente ao aumento de casos impulsionado pela nova variante. O anúncio foi feito no sábado, 18, pelo Primeiro-Ministro Mark Rutte. Todas as lojas, restaurantes, bares, cinemas, museus, teatros e outros serviços não essenciais devem fechar até 14 de janeiro.

Entretanto, em Portugal, o Primeiro-Ministro António Costa admite que as medidas restritivas para fazer face à pandemia serão prolongadas após 9 de fevereiro.

“Se é possível antecipar o que vai ser a evolução, eu acho que devemos prever que a partir de 09 de janeiro vamos ter que ter de manter as medidas de controle de fronteiras. Esta variante está a difundir-se muito intensamente na Europa, também em Portugal e, portanto, naturalmente, não vamos poder desarmar, vamos ter que manter ou mesmo reforçar se vier a ser necessário”, afirmou o Primeiro-Ministro.

O Primeiro-Ministro defendeu também que tem que estar preparado “para adotar qualquer medida que venha a ser necessária”, com a rapidez necessária para aumentar a prevenção de um risco de escalada na covid-19.

Por causa da Ómicron, detectada o mês passado na África Austral, a OMS calcula que o número de novos casos duplica a cada dia e meio nas regiões onde existe transmissão comunitária.

Fonte: Publituris

Comentários