Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

TUI E Boeing Fecham Novo Pacote De Medidas Sobre O 737 Max

Grande parte do impacto financeiro incorrido será compensada nos próximos dois anos. Novo acordo sobre o cronograma de entrega permite um planejamento mais flexível da frota em tempos de pandemia. Novas entregas são adiadas em média por dois anos. Investimentos reduzidos em aeronaves e requisitos de financiamento reduzidos para TUI nos próximos anos. Acordo reforça liquidez do Grupo TUI

A TUI e a Boeing chegaram a um acordo de um pacote abrangente de medidas para compensar as consequências do aterramento do 737 MAX. Embora os detalhes do contrato sejam confidenciais, ele fornece uma compensação que cobre uma parte significativa do impacto financeiro, além de créditos para pedidos futuros de aeronaves.

Boeing 737 Max da TUI.

A compensação será realizada nos próximos dois anos. Além disso, ambas as partes concordaram com um cronograma de entrega revisado para as aeronaves 61 737 MAX encomendadas, o que significa que a TUI receberá menos entregas do 737 MAX da Boeing do que o planejado nos próximos anos. As programações de pagamento associadas foram adaptadas de acordo. Como resultado, menos da metade das aeronaves 737 MAX originalmente planejadas serão entregues à TUI nos próximos dois anos.

Em média, em comparação com a programação original, as entregas do 737 MAX serão adiadas em aproximadamente dois anos. Isso reduzirá significativamente os requisitos de capital e financiamento da TUI para aeronaves nos próximos anos e apóia o plano da TUI de reduzir o tamanho da frota de suas cinco companhias aéreas europeias após a crise de Corona. Foi acordado não divulgar os detalhes financeiros do contrato.

Fritz Joussen, CEO do TUI Group, comentou o acordo com a Boeing: "Chegamos a um acordo justo que fortalece nosso relacionamento de longa data com a Boeing. O contrato fornece à TUI uma compensação por grande parte dos custos incorridos devido ao aterramento do 737 MAX. O novo cronograma de entrega nos dá uma flexibilidade considerável, pois teremos menos aeronaves entregues nos próximos anos, o que permite à TUI adaptar rapidamente o crescimento de sua frota ao ambiente de mercado atualmente desafiador e, suportar toda a frota de aeronaves e reduzir os requisitos de capital para investimentos em aeronaves no Grupo."

Em março de 2019, uma proibição mundial de vôos foi imposta ao 737 MAX, que também teve impacto nos planos de operações e renovação de frota da TUI Airlines. No momento do descomissionamento, as companhias aéreas da TUI possuíam 15 aeronaves 737 MAX em suas frotas, com mais oito programadas para entrega, em 2019. Com suas cinco companhias aéreas na Alemanha, Reino Unido, Bélgica, Holanda e Suécia, a TUI é uma das maiores clientes europeus da Boeing para a família 737.