Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

Air France-KLM Disponibiliza Relatório De Sustentabilidade De 2019

Grupo foi eleito no ano passado o mais sustentável do mundo pelo Índice de Sustentabilidade Dow Jones, indicador mais importante do mundo; veja as ações que contribuíram para tal feito

Pelo 15º ano consecutivo, a Air France-KLM garantiu um lugar entre os três primeiros da categoria "Companhias Aéreas" do Índice de Sustentabilidade Dow Jones (sigla em inglês DJSI) em setembro de 2019. O Relatório de Sustentabilidade de 2019 do Grupo Air France-KLM está disponível apenas online aqui.

Google Imagens

Depois de atingir suas metas para 2020 antes do previsto, em 2019 a Air France-KLM estabeleceu novas metas ambiciosas para reduzir sua pegada de carbono até 2030, entre as muitas: redução de 50% nas emissões de CO2 por passageiro/km em relação com os níveis de 2005, redução de também 50% sobre 2011 no uso de materiais que geram lixo não-reciclável e emissão zero nas operações de solo.

A transformação do Grupo Air France-KLM após a crise mundial do Covid-19 envolve a aceleração de suas metas ambientais para o seu próprio futuro, e para o futuro de toda a indústria.

"Gostaria de agradecer a todos os 83.000 funcionários do Grupo Air France-KLM", disse Benjamin Smith, CEO. "Por meio de suas gestões ambiental e social, fomos capazes de atingir nossas metas ambientais de 2019. A crise do Covid-19 é um catalisador para acelerar a transformação da aviação civil e apresenta uma oportunidade para fortalecer ainda mais nosso compromisso de longa data de fazer a transição para um futuro mais sustentável, pois procuramos encontrar um equilíbrio ecológico e econômico. Nossa prioridade é recuperar nossa competitividade em um mundo profundamente alterado, mas também reafirmar nossa liderança na transição sustentável de nosso setor", completa.


Reduzindo Emissões De Carbono, Combustível Sustentável (SAF) E Compensação

A Air France assumiu o compromisso de compensar todos os vôos domésticos, que totalizava 450 vôos diários, transportando 57.000 passageiros diariamente. A companhia aérea é uma das primeiras do mundo a compensar as emissões geradas por seus vôos domésticos.

A KLM, a Thalys e a NS uniram forças no ano passado para substituir vôos de curta-distância por ligações ferroviárias internacionais. A primeira operação que a KLM pretendia remover de sua programação de vôos e substituir por um serviço de trem foi entre Amsterdã e Bruxelas. Isso foi planejado para o final de março de 2020.

O combustível sustentável de aviação é essencial para reduzir as emissões de CO2 do setor. Portanto, é um dos pilares mais importantes na estratégia da Air France-KLM, bem como da indústria da aviação como um todo. Ao contrário de outras formas de transporte, a aviação ainda não dispõe de alternativas suficientes aos combustíveis fósseis e, além disso, não estão previstas tecnologias inovadoras para a aviação comercial nas próximas décadas.

A Air France e a Shell assinaram um memorando de compromisso que confirma o objetivo de abastecer os vôos da companhia aérea partindo de São Francisco com uma mistura de combustível convencional e sustentável para a aviação a partir de 1° de junho de 2020.

No ano passado, a KLM comprou 6.911 toneladas de combustível sustentável de aviação (SAF), líder do mercado em compra e uso desse tipo de combustível. A aérea holandesa ainda anunciou sua participação na construção da primeira fábrica europeia de SAF em parceria com a SkyNRG. Isso permitirá que a KLM aumente seu uso de combustível sustentável em um futuro próximo. Novos parceiros também aderiram ao Programa Corporativo de Biocombustível da KLM: Microsoft, SHV Energy e Neste.

Na KLM, graças ao programa de compensação CO2ZERO, a viagem de 175.000 passageiros foi neutra em carbono no ano passado, o dobro em relação a 2018. Isso permitiu o plantio de 680 hectares de floresta tropical no Panamá.

A Air France compensou proativamente 100% das emissões de CO2 geradas por seus vôos domésticos - em cooperação com seu parceiro EcoAct, essa compensação assume a forma de participação em projetos certificados internacionalmente e traz benefícios significativos para a população local, para apoiar reflorestamento, preservar florestas e biodiversidade, além de desenvolver energias renováveis. Dois dos projetos ficam no Brasil, que foram escolhidos por votação pelos passageiros da companhia aérea pelo mundo.

A Air France ainda oferece o programa Trip and Tree, em parceria com a associação A Tree for You, que reúne, em total transparência, doadores e projetos de plantio de árvores de todo o mundo. Ao comprar uma passagem aérea, os passageiros podem ajudar o planeta fazendo uma doação, do valor que preferir, para financiar um dos projetos de plantio de árvores apoiados.


Aeronaves: Chegadas E Partidas

A renovação da frota contribuiu substancialmente para resultado de 2019, com um impacto positivo na pegada ambiental. O Grupo Air France-KLM recebeu 22 novas aeronaves - mais silenciosas e com menor consumo de combustível. Entre os modelos recebidos, os Boeing 787-10 e o 787-9 Dreamliner para a KLM e os Airbus A350 para a Air France.

As companhias aéreas ainda esperam receber mais aeronaves dos pedidos de A350 e os novos A220 para a Air France. A KLM receberá os B787-9 e -10 e os Embraer 195 E2.

A crise do COVID-19 também antecipou a retirada de aeronaves menos adequadas ao roteiro ambiental, prioritário para as companhias aéreas - as aeronaves mais poluentes, Airbus A380 e Airbus A340 na Air France e Boeing 747 na KLM foram aposentadas gradualmente.

Google Imagens

Voar Com Responsabilidade


Em junho de 2019, a KLM lançou a Fly Responsibly (Voar com Responsabilidade em tradução literal) como parte de seu compromisso contínuo de garantir um futuro mais sustentável para a aviação. A Fly Responsibly abrange tudo o que a KLM está fazendo, e fará, para tornar suas atividades mais sustentáveis, ​​e se baseia em três pilares estratégicos: Reduzir, Substituir, Compensar.

Em uma carta aberta publicada em todo o mundo em 2019, a KLM convidou as partes interessadas do setor de aviação a unir forças para desenvolver soluções sustentáveis ​​para o setor. Sob a bandeira Fly Responsibly, a KLM convidou - e continua - outras companhias aéreas, parceiros, clientes e funcionários a usarem os projetos e recursos de sustentabilidade da companhia aérea, e compartilharem suas ideias e experiências.


Reduzindo O Volume De Resíduos


Como fornecedor de transporte, a companhia aérea poderia ser um catalisador na cadeia de valor, adquirindo produtos mais sustentáveis e produzidos circularmente - onde todos podem reciclar, produzir menos desperdício e adotar boas práticas. No centro desse compromisso estão os "quatro Rs" da economia circular: repensar, reduzir, reutilizar e reciclar. A ambição é levar a sustentabilidade em consideração em todas as fases do ciclo de vida de nossos vários produtos e serviços. Isso começa com o design, e abrange todos os outros processos ao longo do caminho.

Tanto a Air France quanto a KLM estabeleceram uma meta de redução de 50% de resíduos residuais (resíduos não reciclados das atividades na cabine e no solo) até 2030 em comparação a 2011. Em 2019, o Grupo reduziu os mesmos em 31% em comparação com 2011.

A Air France eliminou 210 milhões de itens de plástico de uso único até o final de 2019, que foram substituídos, em todos os vôos, por alternativas mais sustentáveis, feitos de bio-materiais em vez de itens descartáveis de plástico geralmente distribuídos a bordo. Tal medida representou 1.300 toneladas de plástico que não foram usadas pela companhia.

A KLM também está investindo em outras ideias inovadoras, como reciclar diferentes tipos de itens, como transformar garrafas PET em filamentos de impressoras 3D para fazer ferramentas de reparo e manutenção de aeronaves.


Flying V

A KLM também contribuiu para a pesquisa de um projeto inovador de aeronave, chamado Flying V, em parceria com a Universidade de Tecnologia de Delft. Esse conceito representa uma abordagem totalmente nova para o design de aeronaves, o que tornará as operações de voo de longa-distância muito mais sustentáveis​​ no futuro.