Destaque Da Semana

ABAV Expo Volta Ao Formato Presencial No Mês De Outubro Em Fortaleza

Covid-19: KLM Lança Vôos Especiais Para Coletar Quase 2.000 Holandeses Na Austrália

Desde quinta-feira (02), a KLM começou com um transporte aéreo de Schiphol para a Austrália, que receberá quase 2.000 viajantes holandeses nos próximos dias. A KLM opera esses vôos em colaboração com o Ministério de Relações Exteriores. Nas últimas semanas, a KLM já trouxe dezenas de milhares de viajantes de todo o mundo para casa. "Estamos orgulhosos de ser significativos dessa maneira durante esta crise global", disse René de Groot, COO da KLM.


“Esses vôos são muito especiais na história da KLM. Temos um forte relacionamento com a Austrália desde 1950, pois o país é um destino valioso em nossa rede há mais de 50 anos. Agora é a primeira vez em 20 anos que outra aeronave da KLM aterrissa no Aeroporto de Sydney.”

O avião - o KL827 - que partiu de Schiphol às 20:50 hrs da noite de quinta-feira é o primeiro de uma série de seis vôos de repatriação que voam entre Amsterdã Schiphol e Austrália. Ele pousou no aeroporto de Sydney no dia 4 de abril (ontem), e voaria para Schiphol hoje, 5 de abril, onde chegaria, também, amanhã, em 6 de abril. Este voo será repetido de 6 a 10 de abril. A KLM voará para Kuala Lumpur quatro vezes, e dali a parceira Malaysia Airlines pegará os holandeses da Austrália e os levará para Kuala Lumpur, onde serão transferidos para um voo da KLM para Schiphol. Também voará para outras cidades australianas, e para a Nova Zelândia.


50 Anos Da Austrália

Antes da Segunda Guerra Mundial, era desejo da KLM voar diretamente para o continente australiano, mas demorou um pouco para chegar. Com a London-Melbournerace, em 1934, a companhia aérea já mostrava que era capaz de percorrer uma distância tão longa com segurança. Mas os direitos de desembarque nunca chegaram.


Voe Três Dias E Meio

Em 7 de dezembro de 1950, chegou a hora e a KLM realizou um voo de passageiros para Sydney pela primeira vez. “Felizmente, podemos fazer isso mais rápido agora do que fizemos então. Agora, levamos pouco mais de 23 horas. Depois, foram necessários três dias e meio para chegar lá ”, explica De Groot. A companhia aérea continuou retornando a Sydney por 50 anos, até que a parceria com o Malaysian Air System, hoje Malaysia Airlines, foi ampliada. A KLM expandiu o número de vôos para Kuala Lumpur, e havia conexões para vários destinos na Austrália; e na Nova Zelândia.


www.bijzonderebijstandbuitenland.nl

Os viajantes holandeses no exterior que não conseguem organizar seu retorno devido à crise de Covid-19 são apoiados pelo Ministério das Relações Exteriores, a Associação Holandesa de Seguradoras, a organização da indústria de viagens ANVR e vários outros parceiros do mundo das viagens. Para esse fim, as organizações decidiram adotar a abordagem aprimorada da assistência externa especial. O núcleo disso é um acordo para viajantes holandeses presos no exterior que não podem confiar em uma organização de viagens ou companhia aérea. O site no qual os viajantes podem se registrar é: www.bijzonderebijstandbuitenland.nl. Os centros de emergência coordenarão e organizarão o transporte aéreo necessário para o retorno.