Brasil Tem 5 Das 10 Rotas Mais Rentáveis Da América Latina

Um levantamento da OAG, empresa de inteligência de viagens, publicado pela BBC, mostrou as dez rotas aéreas mais rentáveis quem têm países da América Latina como origem ou destino. A liderança ficou com a rota entre Cidade do México e Madri, operada pela Iberia, com um faturamento de US$ 238,9 milhões em 2018.


O Brasil ocupa cinco posições no Top 10. A quarta colocação ficou com a rota Guarulhos/Dubai da Emirates, com US$ 223,1 milhões. Santigo/Guarulhos da Latam ficou com a quinta posição e o trecho contrário com a sexta, com rendimentos de US$ 215 milhões e US$ 214 milhões, respectivamente.

A Latam ainda ficou com as segunda e terceira posição, com a perna Santiago-Lima-Santiago. As outras duas rotas brasileiras são Guarulhos/Paris, da Air France (7ª) e Guarulhos/Miami, da American Airlines (10ª). Completam a lista duas rotas domésticas da Avianca, Cali-Bogotá, e a volta.

Companhia Rota                Faturamento (US$)

Iberia                MEX-MAD              238,9 milhões
Latam               SCL-LIM                 230,3 milhões
Latam               LIM-SCL                 227,7 milhões
Emirates          GRU-DXB               223, 1 milhões
Latam              SCL-GRU                215,4 milhões
Latam              GRU-SCL                214, 3 milhões
Air France       GRU-CDG              206, 9 milhões
Avianca           CLO-BOG               200, 7 milhões
Avianca           BOG-CLO               199,4 milhões
American        GRU-MIA               199,4 milhões

Mais Rentáveis Do Mundo

Apesar dos altos montantes, nenhuma das rotas latino-americanas aparece entre as dez mais rentáveis do mundo.  Com US$ 1,1 bilhão faturados em 2018, a rota mais rentável do mundo é a que liga o Aeroporto JFK, em Nova York, ao e Heathrow, em Londres, operada pela British Airways.

Na sequência aparecem Melbourne/Sidney, da Qantas (R$ 861 mi), Heathrow/Dubai, da Emirates (US$ 796 mi), Heathrow/Singapura, da Singapore Airlines (US$ 735 mi), e San Francisco/Newark, em Nova York, da United (US$  639 mi).


Comentários