Embratur: Setor Hoteleiro Comemora Retomada E Anima Para A Temporada De Verão

Ocupação de leitos de hospedagem cresce a cada mês, batendo índices até de 2019, o que desperta otimismo dos empresários do ramo 

Brasília - A retomada do turismo internacional no Brasil tem se consolidado em 2022, como demonstram os números de entrada de estrangeiros, gastos e malha aérea internacional. 

(© Bing Imagens)

Outro segmento que tem sentido essa recuperação é o hoteleiro. A ocupação de leitos de hospedagem cresce a cada mês, batendo índices até de 2019, o que desperta otimismo dos empresários do ramo, sobretudo pela chegada do verão. 

No Nordeste, por exemplo, quatro em cada cinco vagas para turistas na rede hoteleira de São Luís estavam ocupadas em julho deste ano: a maior ocupação registrada desde o início da série histórica, iniciada há vinte anos. 

Goiânia e Vitória são outros exemplos. Em 2021, as duas capitais foram as cidades que chegaram mais perto dos índices da receita por quarto disponível (RevPar) de 2019, com 92%. O RevPar é um dos principais indicadores de desempenho do mercado hoteleiro que mede a eficiência do estabelecimento. 

O número de novos hotéis em construção no Brasil também demonstra horizonte promissor para o setor. De acordo com a 16ª edição do estudo “Panorama da Hotelaria Brasileira 2022”, realizada pela HotelInvest em parceria com o Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil (FOHB), estão em construção 124 hotéis espalhados em 93 cidades brasileiras, superando a marca de 18 mil quartos novos. Desse total, 38% dos hotéis estão em construção avançada e 62% em início de desenvolvimento: são R$ 5,3 bilhões em investimentos até 2026. 

“São dados que confirmam o momento positivo do turismo nacional, gerando emprego e renda para quem trabalha e vive do turismo. Por isso, as ações internacionais de divulgação da Embratur, que foram intensificados no segundo semestre, são fundamentais para atingirmos resultados ainda melhores no futuro”, afirma o Presidente, Embratur, Silvio Nascimento. 

O proprietário do Grupo Villa Hotéis em Pirenópolis (GO), Geovani Ribeiro, diz que notou o aumento na procura por hospedagens já no fim de 2021. “A gente percebe claramente uma recuperação do turismo, com um investimento muito grande do setor hoteleiro, dos restaurantes, dos bares. De um modo geral, estão todos investindo na estrutura para receber o turista porque percebeu que os empreendimentos que só tinham ocupação no fim de semana passaram a ter ocupação regular.” 

O Presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis de Goiás (ABIH-GO), Fernando Carlos Pereira, recorda que o mercado estava aquecido em 2020, mas as restrições impostas pela pandemia impactaram diretamente o setor. De acordo com ele, as medidas emergenciais foram primordiais para a rápida recuperação sentida em 2022. 

“A ABIH Nacional atua muito bem a nível Brasil, inclusive nos meios políticos, como Senado e Câmara Federal. No período da pandemia, a instituição teve uma atuação exemplar, que alcançou as ABIH´s estaduais. Cada uma com sua expertise, defendeu o segmento hoteleiro nas respectivas regiões”, destaca Fernando Carlos Pereira. 

Comentários