BSB: Aeroporto Fecha O 1º Semestre Com 6 Milhões De Passageiros

Fluxo dos seis primeiros meses do ano é 53% maior que 2021, mas o aeroporto ainda movimenta 2 milhões a menos que antes da pandemia 

Brasília - O Aeroporto de Brasília movimentou no 1º semestre de 2022 um pouco mais de 6 milhões de passageiros em mais de 58 mil pousos e decolagens. O fluxo é 53% maior que o registrado no mesmo período 2021. Entretanto, mesmo com um tráfego de pessoas superior ao ano passado, o movimento destes seis primeiros meses do ano ainda é 25% menor que o de 2019, antes da pandemia. 

(© Inframerica)

Os meses mais movimentados foram janeiro e março, com mais de 1 milhão de passageiros em cada mês. O aeroporto continua sendo um dos principais centros de conexão de voos do Brasil, com mais de 40% dos passageiros em trânsito para outras regiões. O movimento é impulsionado principalmente pela Latam e pela Gol. 

Segundo a Inframerica, concessionária do terminal aéreo, o movimento internacional também vem crescendo e aos poucos a capital federal vem recuperando os voos diretos para o exterior. De janeiro a junho, o Aeroporto de Brasília teve 143.910 mil passageiros internacionais e 1.034 mil voos. Antes da crise provada pela covid-19, o terminal brasiliense operava 10 voos para o exterior, atualmente são 6. Se comparado com o 1º semestre de 2021, quando o aeroporto tinha só dois voos para o exterior, o aumento foi de 570%, mas, quando comparado com 2019, o fluxo de pessoas ainda é 54% menor. Hoje os destinos diretos de Brasília para o exterior são: Miami, Orlando, Cidade do Panamá, Lisboa, Cancun e Buenos Aires. 

Além do número de passageiros, e dos novos destinos internacionais e domésticos, o aeroporto também aumentou a oferta comercial e divulgou seu projeto de expansão, com shopping, centro de logística e uma área de entretenimento. 

“Mesmo com um movimento ainda abaixo do esperado, estamos otimistas com o crescimento do aeroporto. Estamos com grandes negócios que vão trazer novas experiências para os passageiros e para os próprios brasilienses. A retomada do setor tem sido mais lenta do que imaginávamos, mas estamos investindo para o potencial futuro do terminal”, conta Rogério Coimbra, Diretor de Assuntos Corporativos, Inframerica. 

No primeiro semestre 12 novas marcas desembarcaram no terminal. A concessionária abriu a AeroBSB Store, uma loja com produtos de marca própria em parceria com o Verdurão Camisetas. No desembarque a Europa Câmbio, Nutty Bavarian e Subway retomaram as operações no terminal brasiliense. Na Praça de Serviços há novas operações do Laboratório Sabin, DETRAN e do restaurante Mania de Churrasco e no piso de embarque uma nova operação da Delta Café. Na sala de embarque os passageiros encontram um quiosque de mágica Steiner, um quiosque da loja Baummer Semijoias e o restaurante Frutaria São Paulo. Em março deste ano a Partage realizou um evento de lançamento das obras do shopping que está previsto para inauguração em 2024. 

No começo deste segundo semestre, novidades já desembarcaram no aeroporto. A Heineken e o Bar Brasília acabaram de inaugurar suas operações na Praça Pick-Up, sendo o LivingHNK do Aeroporto de Brasília a maior operação do mundo. Os dois bares vieram compor o mix gastronômico do espaço. O My Mini Market, um mercadinho também abriu na Praça. Para este ano, ainda serão inauguradas operações exclusivas como o restaurante TGI Fridays, as almofadas FOM, The Coffee e Casa dos Frios. 

Algumas marcas já presentes no terminal brasiliense abrirão novas operações como a AeroBSB Store, Doog, a loja de acessórios para celular TALK, Subway, Empada de Minas, Pizza Hut e a Nutty Bavarian. 

Comentários