Destaque Da Semana

IATA: Proposta De Intervenções Reconstruiria A Indústria Turística Da África do Sul

Joanesburgo - A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) pediu ao governo sul-africano que intensifique seu apoio à indústria de transporte aéreo em meio à crise do COVID-19 para facilitar a recuperação de indústrias apoiadas pela aviação, como viagens e turismo, e destravar as oportunidades de emprego e outros benefícios econômicos que eles proporcionam.

"A contribuição do setor de transporte aéreo e turismo da África do Sul para o PIB evaporou-se com a crise COVID-19 que coincidiu com o fechamento de uma companhia aérea e a profunda reestruturação de outras duas. Em 2019, a aviação apoiou 364 mil empregos na África do Sul. Por causa do COVID-19, cerca de 298.000 desses empregos foram colocados em risco. É um impacto significativo para mais de 80% dos empregos a serem perdidos se a conectividade não for restaurada. À medida que o comércio exterior e os mercados turísticos da África do Sul começam a voltar a funcionar, é crucial que medidas sejam tomadas para garantir que não haja mais empregos ou oportunidades perdidas", disse Kamil Al Awadhi, Vice-Presidente Regional da IATA para a África e o Oriente Médio.

As principais prioridades para apoiar e sustentar a recuperação dos setores de transporte aéreo e turismo da África do Sul incluem:

Apoio financeiro e alívio para a indústria de transporte aéreo: Toda a indústria aérea da África do Sul requer apoio e alívio financeiro se quiser cumprir seu papel como facilitadora econômica e criadora de empregos. O governo tem várias alavancas à sua disposição para auxiliar todas as operadoras e prestadores de serviços, tanto públicos quanto privados. Além de garantias financeiras ou monetárias, incluem reduções, renúncias e descontos em encargos e impostos sobre viagens aéreas e aviação e subsídios salariais.

Adotando uma plataforma digital inter operável para os certificados de teste e vacinação COVID-19: À medida que o número de passageiros aumenta na recuperação, o gerenciamento digital das credenciais de saúde das viagens será essencial para evitar filas e aglomeração nos aeroportos. O IATA Travel Pass e o Trusted Travel Pass da União Africana são ferramentas que podem ajudar os governos a verificar de forma eficiente e conveniente as credenciais de saúde dos viajantes.

Aumento da conectividade intra-África: O Mercado Único de Transporte Aéreo Africano (SAATM) da União Africana tem como objetivo desbloquear viagens e benefícios econômicos no continente. Um estudo econométrico encomendado pela IATA descobriu que a implementação completa do SAATM em todo o continente criaria 14.500 novos empregos para a África do Sul e adicionaria US$ 283,9 milhões ao seu PIB.

A IATA também instou o governo sul-africano a garantir o funcionamento efetivo do Conselho Internacional de Licenciamento de Serviços Aéreos da África do Sul para permitir a concessão de licenças de operação para novas rotas e o aumento das frequências nas rotas existentes para as transportadoras sul-africanas.

"A ausência prolongada de um Conselho de Licenciamento de Serviços Aéreos Internacionais da África do Sul está agravando a crise, impedindo novas rotas e concorrência, reduzindo ainda mais as opções para viajantes internacionais, inibindo o comércio e atrasando a criação de empregos", acrescentou.


Distribuição Equitativa Das Vacinas COVID-19

Com baixas taxas de vacinação em toda a África, o continente e seu povo estão vulneráveis e a recuperação econômica do COVID-19 está em risco. Além disso, com mais países levantando restrições de viagem para os vacinados, a liberdade de movimento será limitada até que as vacinas estejam universalmente disponíveis. Com 13,9% da população da África do Sul totalmente vacinada, o desafio é particularmente agudo.