Destaque Da Semana

TAP Cota Como A Maior Companhia Aérea Da Europa De/Para O Brasil Em Maio

A TAP transportou de/para o Brasil 21 mil passageiros em maio, cotando-se como a terceira maior companhia aérea em tráfego internacional para o país, depois da Copa, com 32 mil, e da LATAM, com 25 mil, e a maior europeia, a grande distância da segunda, a Air France, com sete mil.

(© PressTur)

Os dados publicados pela ANAC Brasil, autoridade aeronáutica brasileira, mostram que a TAP começou este ano como a segunda maior companhia aérea em passageiros de voos internacionais nos aeroportos brasileiros, com 41 mil ou 10,7% do total de passageiros internacionais em janeiro, atrás apenas da LATAM, com 57 mil ou 14,8% do total.

As medidas restritivas para travar a disseminação da covid-19 tanto em Portugal como no Brasil levaram a que em fevereiro a TAP tivesse apenas mil passageiros em voos de/para o Brasil, reduzindo a sua quota de mercado para 0,3%.

Este cenário repetiu-se em março, em que o total de passageiros TAP em voos de/para o Brasil ficou de novo em mil, segundo a ANAC, que lhe conferiu uma quota de mercado de 0,5%. Mas logo em abril a TAP subiu a terceira maior companhia aérea em passageiros de voos internacionais de/para o Brasil, com 12 mil e uma quota de mercado de 7,4%, que em maio ampliou para 10,6%, com um total de 21 mil passageiros.

Esta evolução da TAP acompanha a evolução geral do tráfego internacional de/para o Brasil, que a ANAC indica que em maio somou 194,5 mil passageiros, depois de 162,4 mil em abril. Como a própria autoridade aeronáutica assinala, as variações relativamente a anos anteriores estão condicionadas pela aplicação de medidas restritivas de combate à covid-19. Assim, em maio o total de passageiros é 309,4% maior que no mês homólogo de 2020, mas 89,8% inferior a maio de 2019, pré-pandemia.

Os dados revelam, aliás, que os aeroportos brasileiros tiveram 1,12 milhões de passageiros de voos internacionais nos primeiros cinco meses deste ano, que são menos 9,17 milhões (-89,1%) que no período homólogo de 2019 e também menos 4,35 milhões (-79,5%) que nos primeiros cinco meses de 2020, em que a pandemia praticamente só passou a ter impacto forte a partir do terceiro mês.

Os dados da ANAC Brasil mostram para a TAP que soma 76 mil passageiros nos primeiros cinco meses deste ano, menos 79,1% ou menos 287 mil que no período homólogo de 2020 e menos 88,8% ou menos 600 mil que nos primeiros cinco meses de 2019.

Uma análise aos dados de tráfego avançada pela ANAC Brasil assinala que procura e oferta de voos em maio deste ano tiveram contrações de 43,4% e 43,7%, respectivamente, bem como baixou o número de passageiros, que caiu 49%, para 3,6 milhões.

A entidade especificou que “no mercado internacional, considerando fatores como o fechamento de fronteiras e restrição de viagem a turismo, os indicadores também permanecem sob forte retração”, acrescentando que a procura em maio caiu 88% face ao mês homólogo de 2019, enquanto a oferta baixou apenas 66,2%.