Destaque Da Semana

BRAZTOA: Vendas De Viagens Em Dezembro De 2020 Ficam Abaixo Dos 50%

Para 69% das operadoras BRAZTOA, o faturamento referente às vendas efetuadas em dezembro não chegou a 50% se comparado a 2019. Dessas empresas, 31% disseram que o percentual não alcançou 10% do que foi comercializado no ano anterior. Os rumos da pandemia e o contexto de incertezas fizeram com que a baixa expectativa de faturamento, prevista ao longo dos meses de 2020, se confirmasse.

A grande maioria dos associados da BRAZTOA teve redução nas vendas devido a pandemia.
(© Google Imagens)

É o que mostram os dados do décimo levantamento mensal da BRAZTOA (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), que traz números de dezembro sobre a comercialização e gestão de seus associados, que representam cerca de 90% das viagens de lazer comercializadas no Brasil, diante da pandemia da COVID-19.

Apesar de estarem abaixo dos patamares no comparativo com um período sem crise, as vendas estão acontecendo no cotidiano de 88% das empresas consultadas. “Existe uma movimentação, um interesse entre as pessoas que não veem a hora de relaxar, mudar de ares, agendar suas viagens, mas as comercializações e consultas estão sendo realizadas com muita cautela, já que o cenário de incertezas continua. Esse levantamento foi feito em dezembro, antes do início da campanha de vacinação em território nacional, mais um fator entre muitos outros - como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social - que pode contribuir para o começo de um período de maior segurança para as pessoas”, disse Roberto Haro Nedelciu, presidente da BRAZTOA.

O bimestre dezembro/janeiro, marcado pelo alto volume de embarques, também teve grande adesão por parte dos viajantes se considerarmos o atual cenário, e fizeram parte das vendas de 57% e 62% das operadoras, respectivamente, e praticamente dividiu o ranking com as viagens adquiridas com antecedência.

Os embarques para o primeiro semestre de 2021 lideraram as vendas das operadoras BRAZTOA em dezembro (apontado por 69% das empresas), já as viagens que acontecerão no segundo semestre de 2021 fizeram parte da comercialização de 57% das operadoras.

A lista de destinos nacionais mais comercializados cresceu no período de verão e entre eles figuram: Maceió, Salvador, Fortaleza e Natal, Porto de Galinhas, Gramado, Bonito, Amazonas, Rio de Janeiro (Capital e Serras) e São Paulo (Capital e Interior). Já no internacional, Cancun, Punta Cana, Playa Del Carmen, Maldivas, Dubai, Espanha e Turquia se destacam.


Gestão E Expectativas

Para 59% das operadoras, o faturamento do primeiro semestre de 2021 não atingirá 50% em comparação com o mesmo período pré-pandemia. Já em relação ao segundo semestre deste ano, o  número de empresas que espera um faturamento que não chegue a 50% apresenta pequena melhora e cai para 48%.

Em relação à gestão, 17% das operadoras sinalizou a pretensão de fazer contratações nos próximos dois meses. Já 34% das empresas pretendem utilizar ferramentas e medidas governamentais que possibilitem redução de jornada e salários, com o intuito de manter sua equipe. 19% utilizarão acordos sindicais para redução de jornada e salários, e 15% pretendem retomar a jornada normal de oito horas de trabalho. Por fim, 9% terão que desligar colaboradores e outros 6% apontaram a expectativa de suspensão de contratos via medidas do Governo Federal, que não foram prorrogadas.