Destaque Da Semana

IATA: Setembro Apresenta Recuperação Moderada Na Demanda De Passageiros

Genebra - A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA - International Air Transport Association) anunciou que a recuperação das viagens aéreas foi moderada em setembro de 2021 em relação ao desempenho de agosto, resultado da recuperação das viagens domésticas, em particular na China, onde foram suspensas algumas restrições de viagens que haviam sido estabelecidas com os surtos de COVID-19 em agosto. Por outro lado, a demanda internacional caiu ligeiramente em relação ao mês anterior.

Como as comparações entre os resultados mensais de 2021 e 2020 estão distorcidas devido ao impacto extraordinário da COVID-19, a não ser que especificado de outra forma, todas as comparações são relacionadas a setembro de 2019, que seguiu um padrão de demanda normal.

● A demanda total por viagens aéreas (medida em passageiro pagante-quilômetro ou RPK´s) caiu 53,4% em setembro de 2021 em relação a setembro de 2019. Esse resultado representa um aumento em relação a agosto, que registrou queda de 56,0% em relação aos níveis de agosto de 2019.

● Os mercados domésticos tiveram queda de 24,3% em comparação com setembro de 2019, uma melhoria significativa em relação a agosto de 2021, quando o tráfego caiu 32,6% versus agosto de 2019. Todos os mercados apresentaram resultados melhores, com exceção do Japão e da Rússia, embora a Rússia continue com crescimento sólido em relação a 2019.

● A demanda por viagens internacionais em setembro de 2021 foi 69,2% menor que em setembro de 2019, ligeiramente pior que a queda de 68,7% registrada em agosto.

"O desempenho de setembro é um desenvolvimento positivo, mas a recuperação do tráfego internacional continua parada em meio a contínuos fechamentos de fronteira e medidas de quarentena. A recente mudança na política dos Estados Unidos de aceitar viagens de 33 mercados para estrangeiros totalmente vacinados a partir de 8 de novembro é bem-vinda, e há muito tempo necessária. As recentes reaberturas de outros mercados importantes como Austrália, Argentina, Tailândia e Cingapura também devem impulsionar consideravelmente a recuperação da liberdade de viajar", disse Willie Walsh, Diretor Geral da IATA.


Mercados Internacionais De Transporte Aéreo De Passageiros

As companhias aéreas da Europa relataram queda de 56,9% no tráfego internacional de setembro de 2021 em relação a setembro de 2019, com a queda de 1 ponto percentual em relação à queda de 55,9% relatada em agosto de 2021 versus agosto de 2019. A capacidade caiu 46,3% e a taxa de ocupação caiu 17,2 pontos percentuais, atingindo 69,6%.

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico apresentaram queda de 93,2% no tráfego internacional de setembro de 2021 em comparação a setembro de 2019, quase sem alteração em relação à queda de 93,4% registrada em agosto de 2021 versus agosto de 2019, pois a região continua com as medidas mais rígidas de controle de fronteira. A capacidade caiu 85,2% e a taxa de ocupação encolheu 42,3 pontos percentuais, atingindo 36,2%, a menor entre as regiões.

As companhias aéreas do Oriente Médio apresentaram queda de 67,1% na demanda de setembro de 2021 versus setembro de 2019, um pequeno avanço em relação à queda de 68,9% registrada em agosto de 2021 versus agosto de 2019. A capacidade caiu 52,6% e a taxa de ocupação diminuiu 23,1 pontos percentuais, atingindo 52,2%.

As companhias aéreas da América do Norte apresentaram queda de 61,0% na demanda de setembro de 2021 em comparação com o mesmo mês de 2019, uma pequena melhoria em relação à queda de 59,3% em agosto de 2021 versus agosto de 2019. A capacidade caiu 47,6% e a taxa de ocupação caiu 21,3 pontos percentuais, atingindo 61,9%.

As companhias aéreas da América Latina apresentaram queda de 61,3% no tráfego de setembro em comparação com o mesmo mês de 2019, um avanço em relação à queda de 62,6% registrada em agosto de 2021 versus agosto de 2019. Em setembro, a capacidade caiu 55,6% e a taxa de ocupação diminuiu 10,7 pontos percentuais, atingindo 72,0%, que foi a maior taxa de ocupação entre as regiões pelo 12º mês consecutivo.

As companhias aéreas da África apresentaram queda no tráfego de 62,2% em setembro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2019, quase 4 pontos percentuais pior do que a queda de 58,5% relatada em agosto versus agosto de 2019. A capacidade diminuiu 49,3% e a taxa de ocupação caiu 18,4 pontos percentuais, atingindo 53,7%.


Mercados Domésticos De Transporte Aéreo De Passageiros

Em setembro, o tráfego doméstico do Brasil manteve sua recuperação gradual em meio ao avanço da vacinação. O tráfego caiu 17,3% em relação a setembro de 2019, mas esse resultado representa uma melhoria em relação à queda de 20,7% registrada em agosto.

O tráfego doméstico do Japão teve queda de 65,5% em setembro, resultado pior que a queda de 59,2% registrada em agosto de 2021 versus agosto de 2019, devido ao impacto das restrições.


Resumindo

"Cada anúncio de reabertura parece vir com regras semelhantes, mas que no fundo são diferentes. Não podemos retardar a recuperação com complicações. A Conferência de Alto Nível sobre COVID-19 da OACI concordou que a harmonização deve ser uma prioridade. O G20 assumiu o compromisso de tomar medidas para apoiar a recuperação com viagens descomplicadas, sustentabilidade e digitalização contínuas. Agora os governos devem colocar essas palavras em prática e realizar ações simples e eficazes. Pessoas, empregos, empresas e economias contam com um progresso real", disse Walsh.

A visão da IATA para o restabelecimento seguro da conectividade global está baseada em cinco princípios fundamentais:

● As vacinas devem estar disponíveis para todos o mais rápido possível;

● Os viajantes vacinados não devem enfrentar obstáculos para viajar;

● O teste deve permitir que aqueles sem acesso a vacinas viajem sem quarentena;

● Os testes de antígeno são a solução para testes convenientes e de baixo custo; e

● Os governos devem pagar pelos testes, para que não se tornem um obstáculo econômico nas viagens.