Destaque Da Semana

Emirates Transporta 15,8 Milhões De Passageiros Em 2020

Bloqueios E Restrições Declinam Taxa De Ocupação Hoteleira Na Austrália

Londres - Depois de ser um dos países de melhor desempenho durante o início de 2021, a ocupação hoteleira da Austrália diminuiu rapidamente em meio aos últimos bloqueios de COVID-19 em todo o país, de acordo com dados da STR até 1º de agosto.

“Restrições novas e ampliadas em meio aos surtos mais recentes sem dúvida afetaram o desempenho nas últimas semanas”, disse Matthew Burke, Gerente Regional da STR para a região do Pacífico. “Embora o inverno seja provavelmente um fator precipitante para parte do declínio, essas novas restrições através das fronteiras estaduais significam que muitas viagens simplesmente não são possíveis. Notamos no mês passado que os dados prospectivos em todo o país apresentavam uma tendência de queda, e isso tem sido apoiado pelos números atualizados.”

Os mercados com restrições mais longas viram níveis de ocupação abaixo de 20%. Para a semana de 26 de julho a 1º de agosto, o mercado Sydney Surrounding definido pela STR, assim como Sydney, registrou níveis de ocupação de 15,6% e 15,8%, respectivamente. Esses foram os níveis semanais mais baixos de cada mercado em 2021.

“O bloqueio prolongado em Sydney e, mais recentemente, em Brisbane fez com que a capacidade das companhias aéreas diminuísse drasticamente”, disse Burke. “A Qantas, por exemplo, passou de operar com 100% da capacidade doméstica em maio para menos de 40% em julho. Para hotéis, os dados mais recentes do Forward STAR da STR mostram Sydney, Melbourne e Brisbane com níveis mais baixos de ocupação registrados no início do mês do que no mesmo período do ano passado. Em mercados abertos, um impulso renovado em direção às viagens intra-estaduais foi iniciado com o lançamento de campanhas de vouchers de turismo na Tasmânia e no Território do Norte, com outras possíveis para ajudar a estimular a demanda. Por exemplo, em Adelaide, as noites de sexta-feira mostram a maior ocupação nas reservas, com a campanha de vouchers fornecendo essa demanda estimulante de base.”

Embora em alta semana após semana, Adelaide (30,0%), Melbourne (27,1%) e Canberra (21,2%) também apresentaram níveis de ocupação notavelmente baixos na semana que terminou em 1º de agosto.

“Como o cluster de Northern Beaches em dezembro e janeiro, o desempenho de Canberra está intimamente ligado à abertura de Sydney”, disse Burke. “Apesar de não ter um caso, Canberra ainda está sentindo o impacto do desempenho.”

A área de Darwin registrou a maior ocupação da Austrália na semana, com 65,4%. A ocupação semanal do mercado chegou a 82,0% no final de maio. Queensland ficou em segundo lugar durante a semana, com 61,8%, seguido por Perth e Brisbane com 48,1% e 44,7%, respectivamente.

Mais informações sobre o potencial de recuperação da Austrália entre os períodos de bloqueio podem ser encontradas aqui.