Destaque Da Semana

Aeroportos Da Rede Aena Administraram 9.266.794 Passageiros Em Junho

• O tráfego de carga aumentou pela primeira vez desde fevereiro de 2020 com 78.413 toneladas de mercadorias movimentadas na rede, 1,4% a mais que em 2019

• Acompanhar o progresso feito na implementação de programas de vacinação em Espanha e outros países de origem dos turistas, demanda de passageiros e as opções disponíveis das companhias aéreas melhoraram

• Os movimentos de aeronaves recuperaram quase 60% das operações pré-pandêmicas e chegou a 133.000

Os aeroportos da rede Aena encerraram junho com 9.266.794 passageiros, 66% a menos que no mesmo mês de 2019, junto com 133.331 aeronaves movimentos, 41% menores, e 78.413 toneladas de carga, um aumento de 1,4%. Os aeroportos de Saragoça, com um aumento de 69,9% (12.619 toneladas), e de Vitória, que aumentou 17% (6.336 toneladas), com desempenho especialmente bom. No entanto, o aeroporto para registrar o maior tráfego de carga foi Adolfo Suárez Madrid-Barajas em 42.233 toneladas e 4,5% menos que em 2019. Enquanto isso, Josep Tarradellas Barcelona-El Prat movimentou 11.046 toneladas (-18,1%).

Operações Voltam A Quase 60% Dos Níveis Pré-Pandêmicos

Quanto ao número de operações, chegaram a quase 60% dos níveis pré-pandêmicos em 133.331 movimentos de aeronaves, uma queda de 41%. O aeroporto que registrou o maior número de movimentos em junho foi o Adolfo Suárez Madrid-Barajas com um total de 17.568 e uma queda de 53,7% em comparação a junho de 2019. Seguiu-se Palma de Maiorca com 13.662 voos (-48,2%); Josep Tarradellas Barcelona-El Prat com 13.359 (-58,4%); Málaga-Costa del Sol com 7.912 (-45,4%); Ibiza com 6.825 (-34,6%); Gran Canária com 6.381 (-32,6%); Tenerife Norte-Ciudad de La Laguna com 4.946 (-21,6%) e Valência com 4.316 (-37,6%).


Tráfego De Passageiros

Do número total de viajantes registrados em junho, 9.215.536 eram passageiros comerciais com 4.762.559 em voos domésticos, 40% a menos que em junho de 2019, e 4.452.977 em voos internacionais, queda de 76,9%.

Em junho, o nível de tráfego, principalmente de passageiros, continuou baixo devido às medidas em curso tomadas em vários países para lidar com o disseminação do COVID-19. No entanto, o progresso feito na implementação da vacinação programas na Espanha e em outros países de origem dos turistas aliada à evolução do quadro epidemiológico levou a um maior aumento na demanda de passageiros e na oferta das companhias aéreas, que já relatou os primeiros sinais de recuperação em maio.


Tráfego Por Aeroportos

O Aeroporto Adolfo Suárez Madrid-Barajas teve o maior número de passageiros no sexto mês do ano em 1.702.076, o que é um 69,4% diminuição em relação a junho de 2019. É seguido por Palma de Maiorca, com 1.408.600 (-63,4%); Josep Tarradellas Barcelona-El Prat com 1.374.717 (-73,1%); Málaga-Costa del Sol com 645.820 (-68,6%); Ibiza com 517.556 (-56,1%); Gran Canaria com 472.590 (-51,8%); Alicante-Elche Miguel Hernández com 405.799 (-73,6%) e Tenerife Norte-Ciudad de La Laguna com 339.160 (-33,9%).

Dado que o estado de emergência declarado na Espanha em 2020 durou até 21 junho, levando ao bloqueio de todo o país e consequentemente ao banimento em todas as viagens não essenciais, e a pandemia também resultou em viagens restrições em todo o mundo, a comparação com os números de 2020 caiu, pois eles não são muito representativos (por exemplo, com relação a 2020, o comparação é 779,4% a mais no tráfego de passageiros, 205,5% a mais nas operações e 73,3% a mais em frete).