Portugal: Venda De Passagem Aérea Pelas Agências IATA Sofre Queda Histórica

Nunca as vendas de passagem aérea pelas agências de viagens portuguesas sofreram uma quebra como a registrada este mês de Março, em que a Covid-19 levou a uma quebra de 79,2%, de acordo com os dados do BSP (do inglês para Billing and Settlement Plan).

Aeronave da TAP no pátio do aeroporto.
Os dados do BSP a que o PressTUR teve acesso mostram uma drástica descida ‘aos infernos’ para as agências de viagens, que em Março de 2019 tinham atingido vendas de vôos no montante de 86,98 milhões de euros, o maior valor de sempre para o terceiro mês do ano, e este ano ficaram pelos 18 milhões, o menor valor mensal de vendas desde pelo menos 2001.

A quebra supera assim tudo o que o setor já tinha suportado, seja o impacto dos atentados do 11 de Setembro, em Nova Iorque, sejam epidemias, seja a guerra no Iraque, entre outras desgraças que sempre penalizam o setor das viagens.

Os dados de vendas BSP das agências de viagens portuguesas mostram que nunca desde pelo menos 2001 ficaram abaixo de 45 milhões de euros, valor que se verificou em Dezembro de 2016, em plena crise das dívidas soberanas.

A quebra de vendas BSP atingiu em Março os 68,9 milhões de euros e levou a que o balanço no primeiro trimestre tenha sido uma quebra em 31,4% ou 74,56 milhões de euros, para 163,19 milhões, que é o valor mais baixo num primeiro trimestre desde pelo menos 2001, inferior inclusive ao que se verificou durante epidemia da SARS, em que as vendas ficaram em 164,65 milhões.

Fonte: PressTur
Imagem: Bing Imagens