Destaque Da Semana

Aena Airports Recupera Tráfego De Passageiros Em 60% Em Agosto

Indústria Hoteleira Dos EUA Registra Quedas Significativas Na Última Semana De Março

Refletindo o impacto contínuo da pandemia de COVID-19, a indústria hoteleira dos EUA registrou quedas significativas ano a ano nas três principais métricas de desempenho durante a semana de 22 a 28 de março de 2020, de acordo com dados da STR.

The New Yorker Wyndham Hotel, NYC, EUA

Em comparação com a semana de 24 a 30 de março de 2019, o setor registrou o seguinte:

Ocupação: -67,5% a 22,6%
Taxa média diária (ADR): -39,4% a US$ 79,92
Receita por quarto disponível (RevPAR): -80,3% a US$ 18,05

"Quedas ano a ano dessa magnitude infelizmente serão o 'novo normal' até que o número de novos casos de COVID-19 diminua significativamente", disse Jan Freitag, vice-presidente sênior de Insights da STR. “A ocupação continua a cair para níveis sem precedentes, com mais de 75% dos quartos vazios em todo o país na semana passada. Conforme projetado em nossa revisão de previsão nos EUA, 2020 será o pior ano já registrado para ocupação. Esperamos, no entanto, que o setor comece a se recuperar quando a economia reacender, e as viagens recomeçarem.”

Os dados agregados dos 25 principais mercados mostraram quedas mais acentuadas nas métricas: ocupação (-74,5% a 19,6%), ADR (-43,9% a US$ 89,71) e RevPAR (-85,7% a US $ 17,60).

Nova Orleans, Louisiana, registrou o maior declínio no RevPAR (-92,8% para US$ 10,27), devido principalmente à segunda maior redução de ocupação (-84,9% a 12,7%) e ADR (-52,3% a US$ 80,74).

A ilha de Oahu, Havaí, sofreu a maior queda de ocupação (-86,4% para 10,5%).

Miami/Hialeah, Flórida, registrou o maior declínio em ADR (-57,9% para US$ 116,64).

De notar, a ocupação em Nova York, Nova York, caiu 81,8%, para 15,2%. Em Seattle, Washington, a ocupação caiu 76,6% para 18,5%.

Créditos: STR
Imagem: Google Imagens