Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

Azul Foi A Companhia Aérea Brasileira Que Mais Cresceu Em 2019, Mas Latam Segura Liderança

A Azul, futura acionista da TAP, foi a companhia aérea brasileira que mais cresceu em 2019, tanto em passageiros embarcados quanto em passageiros ponderados pelas distâncias voadas, mas continua em 3º lugar do pódio liderado pela Latam (antiga TAM), que transportou 35,5% de todos os passageiros do mercado brasileiro.


Dados divulgados pela autoridade aeronáutica brasileira (ANAC) indicam que as companhias aéreas brasileiras transportaram 104,39 milhões de passageiros em 2019, mais 1,39 milhões ou mais 1,4% que em 2018, pelo aumento de 1,63 milhões ou 1,7% em vôos domésticos, que somaram 95,28 milhões, e uma queda em 2,6% ou 239,9 mil em vôos internacionais, que ficaram em 9,11 milhões.

A informação evidencia que os balanços de 2019 foram marcados pela crise da Avianca dos irmãos Efromovich, que teve menos 8,47 milhões de passageiros em vôos domésticos e menos 526,7 mil em internacionais.

A Latam, antiga TAM, somou 37,04 milhões de passageiros transportados em vôos domésticos e internacionais, o que lhe dá a liderança do setor, à frente da GOL, com 36,38 milhões, e da Azul, com 27,12 milhões.

Os dados permitem ver que em média 91,3% dos passageiros transportados pelas companhias aéreas brasileiras em 2019 voaram em vôos domésticos, com a Latam ser a que tem maior percentagem de passageiros em vôos internacionais, de 15%, representando um total de 5,54 milhões, seguida pela GOL, com 5,7% (2,07 milhões), e Azul, com 5% (1,35 milhões).

Assim, em 2019 manteve-se a liderança da Latam em passageiros embarcados em vôos internacionais, com uma quota de mercado de 60,9%, e a GOL a liderar o mercado de vôos domésticos, com 35,9%.

A liderança da Latam em vôos internacionais indicia desde logo liderança também em RPK (do inglês para passageiros x quilómetros voados), que é uma medida que melhor retrata as companhias aéreas, porque naturalmente não é a mesma coisa ter passageiros que fazem um voo de 500 quilômetros ou que faz 5.000.

De acordo com os dados da ANAC, as companhias brasileiras voaram 139.835 milhões de RPK em 2019, +0,5% que no ano anterior, com a Latam assegurando uma quota de 45,3%, a GOL 29,9% e a Azul 21,4%.

Em relação a 2018, todas as três grandes companhias aéreas beneficiaram do colapso da Avianca, e principalmente a Azul, que ganhou quatro pontos de quota de mercado, subindo para 21,4%, enquanto a GOL ganhou 2,3 pontos, subindo para 29,9%, e a Latam subiu 2,1 pontos, para 45,3%.

A liderança da Latam baseou-se nas rotas internacionais, onde teve uma quota de mercado de 69,3%, em alta de 0,8 pontos, enquanto em vôos domésticos tem 34,7%, depois de ter ganho 2,8 pontos.

A GOL, tradicional líder em vôos domésticos, segurou essa posição em 2019 com uma quota de mercado de 37,7%, em alta de dois pontos, mas foi a Azul de David Neeleman, também acionista de referência da TAP, que mais aumentou a sua quota no ano passado, subindo praticamente cinco pontos e ultrapassando a marca dos 20%, com 23,6%.

A Latam, por sua vez, ganhou 2,8 pontos e subiu a quota do mercado doméstico em RPK para 34,7%.

Créditos: PressTur