Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

Vôos Espanha-Portugal Superam Os 5,6 Milhões De Passageiros, Com Aumento Em 16%

Os vôos de e para Portugal foram, entre o Top 10 de origens e destinos dos aeroportos espanhóis, os que tiveram o crescimento de passageiros mais forte em 2019, em 16%, com o qual ultrapassaram a marca de 5,6 milhões.


Dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, consultados pelo PressTUR indicam que de 2018 para 2019 mais 779,4 mil passageiros voaram de e para Portugal, que, por sua vez, é o quarto maior aumento, depois de Itália, com mais 956,7 mil, França, com mais 811,1 mil, e Reino Unido, com mais 784,9 mil.

A análise do PressTUR aos dados da AENA evidenciou que em todos os meses de 2019 os aeroportos espanhóis tiveram aumentos a dois dígitos de passageiros de vôos de e para Portugal, com realce para +20,1% em Novembro e +20,7% em Dezembro.

O maiores aumentos mensais, porém, foram os meses de Verão, com mais 83,9 mil em Julho, mais 83,1 mil em Junho, mais 74,2 mil em Setembro e mais 73,4 mil em Agosto.

A mesma informação mostrou que em cinco meses de 2019 foi ultrapassada a marca de meio milhão de passageiros voando entre Portugal e Espanha, com o recorde mensal situando-se em 578,4 mil, no mês de Julho.

O segundo mês mais forte foi Agosto, com 573, mil, seguindo-se Setembro, com 541,5 mil, Junho, com 524, 6 mil, e Outubro, com 501,1 mil.

Estes dados evidenciam a relevância da procura portuguesa de férias na Espanha, que nos primeiros onze meses de 2019 atingiu a marca de 2,3 milhões, em alta de 5%.

Em 2019, os aeroportos espanhóis atingiram o recorde de 275,2 milhões de passageiros, 85,7 milhões em vôos domésticos, que tiveram um aumento em 6,4%, enquanto o crescimento em vôos internacionais ficou em 3,5%.

Para este crescimento mais moderado concorreram, nomeadamente, as quedas em vôos de e para a Alemanha, segunda maior origem e destino internacional, em 2,1%, e Suíça, 6ª origem e destino internacional, em 0,1%, bem como os ‘magros’ aumentos nas ligações com o Reino Unido, 1ª origem e destino internacional, com apenas +1,8%, e Holanda, 5ª origem e destino, em 0,4%.