MSC Cruzeiros Apresenta Relatório Sobre As Tendências Do Mercado De Cruzeiros

A MSC Cruzeiros revelou hoje O Futuro da Experiência do Hóspede, um relatório inovador que explora as tendências que impactarão o futuro do setor de turismo. Criado em parceria com o The Future Laboratory, uma das principais consultorias do mundo sobre tendências do futuro, o relatório identifica as maneiras como as empresas de turismo e hospitalidade terão que oferecer experiências de ultra-alta definição (UHD) para satisfazer as necessidades do hóspede do futuro. Impactado pela hiperconectividade, urbanização e transformação demográfica, o relatório mostra que o futuro da indústria de cruzeiros está cheio de desafios mas, o mais importante, de oportunidades.


O luxo será hiperluxuoso, os spas serão hiper-revitalizantes, o entretenimento será 5D e mais além, e viagens com propósitos que enriquecem a vida e a mente dos hóspedes serão um padrão. Os hóspedes do futuro valorizarão a fluidez, a liberdade e a fluência cultural, enquanto buscam descobertas e o auto-aperfeiçoamento. As marcas de turismo precisarão responder, fornecendo experiências que refletirão os indivíduos em uma ampla gama de pensamentos e comunicando novas perspectivas que os ajudam a crescer e a progredir.

Pierfrancesco Vago, Presidente Executivo da MSC Cruzeiros, disse: “Um dos desafios da indústria de cruzeiros é que precisamos projetar e construir novos navios que ainda serão inovadores para nossos hóspedes daqui 30 anos. Portanto, as tendências de inovação e consumo estão no centro do nosso DNA e precisamos ter uma visão forte e clara para o futuro, combinando isso com o estilo atemporal. Por meio de inovação e design inteligentes, com forte compromisso com o turismo sustentável, poderemos viabilizar todos os tipos de experiências futuras.”

Os futuros hóspedes procurarão uma experiência de férias verdadeiramente personalizada e, à medida que nos tornamos mais conectados do que nunca, a tecnologia fornecerá às marcas as informações necessárias para adaptar as experiências ao indivíduo. O relatório demonstra que a tendência Data ID Wallets permitirá que as marcas criem uma experiência verdadeiramente dinâmica, integrada e hiperpersonalizada. Os navios de cruzeiro e resorts se tornarão pontos de contato de dados, avaliando o comportamento dos hóspedes para melhor informar os serviços oferecidos. E os assistentes e dispositivos de inteligência artificial continuarão a desempenhar um papel importante no atendimento às necessidades dos hóspedes.

A MSC Cruzeiros já está assumindo a liderança ao alavancar a tecnologia de inteligência artificial ativada por voz para proporcionar um serviço aos hóspedes. A ZOE é a primeira assistente pessoal virtual de cruzeiro do mundo e foi apresentada a bordo em março de 2019. Atualmente falando sete idiomas, e mais em desenvolvimento, a ZOE evoluirá para se tornar parte integrante da experiência do hóspede de cruzeiro, antecipando as necessidades e personalizando informações, de acordo com as preferências de cada hóspede.

Tecnologias como a ZOE também serão fundamentais para facilitar a tendência Subconscious Design na qual as tecnologias responsivas alterarão perfeitamente os ambientes de acordo com o humor e as emoções dos hóspedes individualmente. A cabine de cruzeiro do futuro poderá apresentar sensores de sinal biológico que monitoram os batimentos cardíacos e a expressão facial, ajustando a luz e a temperatura para o máximo conforto. Ou materiais inteligentes poderão agir como arte viva, mudando para criar um ambiente visualmente imersivo, alinhado ao estado emocional do hóspede.

A hiperconectividade também levará as pessoas a procurar a conexão humana para evitar a desumanização e, portanto, a tendência do Antropo-tainment verá entretenimento centrado no ser humano que coloca as pessoas no centro do show, acessíveis a todas as idades, gêneros e nacionalidades. Impulsionada por um mundo hiperconectado, que torna as viagens mais acessíveis, essa tendência verá o entretenimento derrubar barreiras geográficas, culturais e demográficas.

Os novos espetáculos do Cirque du Soleil at Sea a bordo dos navios da classe Meraviglia trazem todos esses elementos para o centro do palco. Esta forma única de entretenimento ao vivo é uma celebração eufórica da arte da performance humana. Todos os espetáculos do Cirque du Soleil at Sea não possuem um idioma específico, o que os torna acessíveis a todos - quebrando barreiras demográficas e dando a eles um apelo universal. Sua criatividade desenfreada, destreza impecável e comprometimento com a originalidade são evidentes em cada produção única. Enquanto alguns shows, como o EXENTRICKS, convidam ativamente a participação do público, todos permitem que os hóspedes experimentem a liberdade imaginativa com impacto emocional - uma forma verdadeiramente única de interatividade humana para os espectadores.

À medida que os viajantes se tornam cada vez mais conscientes do impacto ambiental de suas viagens e buscam opções de férias eco-friendly, a experiência do hóspede em 2030 colocará um foco significativo em sustentabilidade, impacto social e engajamento cívico.

Pierfrancesco Vago comentou: "Estamos inerentemente ligados ao mar e, sob essa perspectiva, existe uma grande oportunidade de desempenhar um grande papel quando se trata de retribuir ao meio ambiente e ao planeta como um todo. Somos a primeira empresa de cruzeiros a tornar-se carbono neutro em nossas operações marítimas e a ênfase que colocamos em nosso compromisso com o meio ambiente é impulsionada não apenas por nossa paixão pessoal em proteger os oceanos, mas também pela necessidade de oferecer aos nossos hóspedes uma maneira sustentável de viajar."

O desejo de viajar com propósito também verá o crescimento dos Repurposed Resorts, no qual as marcas de hospitalidade transformarão espaços desabitados ou abandonados, impulsionando as economias locais ao transformá-los em destinos únicos.

A Ocean Cay MSC Marine Reserve, nas Bahamas, é um exemplo de um desses destinos. Anteriormente um local de extração de areia, a MSC Cruzeiros trabalhou para transformar esse local industrial em um destino ecológico para os hóspedes. A ilha foi desenvolvida para criar um impacto positivo de longo prazo, tanto em termos ambientais quanto nas comunidades locais das Bahamas.

A ilha possui 165 km² de águas protegidas e o objetivo é transformar essas águas em uma reserva marinha próspera e florescente. Um bio-centro será implantado na ilha para realizar pesquisas críticas sobre a saúde e restauração de corais e estão em andamento planos para desenvolver uma parceria acadêmica com a Universidade das Bahamas. A Ocean Cay também criou um impacto econômico positivo com a restauração da ilha, adquirindo materiais localmente sempre que possível e empregando bahamenses durante a construção e, a longo prazo, a equipe que vive e trabalha na ilha incluirá funcionários das Bahamas em período integral.

Com a próxima década a ser caracterizada pela busca dos consumidores por personalização, desejo de convívio e demanda por experiência com propósitos, as marcas que cumprem essas três frentes podem criar uma experiência do hóspede que é realmente de ultra-alta definição. A indústria de cruzeiros ficará à frente dessa transformação, adotando inovações criativas e voltadas para o futuro que vão além do que é esperado. Uma vez experimentado, não haverá volta.

Saiba mais sobre a estratégia de gestão ambiental da MSC Cruzeiros: http://www.msccruzeiros.com.br/sustentabilidade.

Imagem: Google Imagens