Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

IATA Registra Crescimento Estável No Transporte Aéreo De Passageiros Em Novembro

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) anunciou os resultados globais do tráfego aéreo de passageiros de novembro de 2019, com a demanda (medida em passageiros-quilômetros pagos transportados, ou RPK´s) apresentando crescimento de 3,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse resultado foi semelhante ao de outubro e menor que a tendência de longo prazo. A capacidade (medida em assentos disponíveis por quilômetro, ou ASK´s) aumentou 1,8% e a taxa de ocupação subiu 1,1 pontos percentuais, atingindo 81,1%, um recorde para o mês de novembro. Todas as regiões apresentaram aumento anual no transporte aéreo de passageiros.


“O resultado moderado de novembro é reflexo da influência contínua de fatores como desaceleração econômica, tensões geopolíticas e outros problemas, incluindo greves na Europa. A boa notícia é que houve um avanço positivo nas negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, além de sinais de recuperação da confiança dos negócios, que podem ajudar a aumentar as viagens. Enquanto isso, o crescimento contínuo e modesto da capacidade ajuda a maximizar a eficiência dos ativos”, disse Alexandre de Juniac, diretor geral e CEO da IATA.


Mercados Internacionais De Transporte Aéreo De Passageiros

A demanda internacional de passageiros aumentou 3,1% em novembro de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado, representando um aumento pequeno em relação ao crescimento de 3,0% na comparação ano a ano de outubro. Com exceção da América Latina, todas as regiões registraram aumento no transporte de passageiros. A capacidade aumentou 0,7% e a taxa de ocupação subiu 1,8 pontos percentuais, atingindo 80,1%.

As companhias aéreas da região Ásia-Pacífico registraram aumento de 3,9% em relação ao mesmo período do ano passado, um pouco abaixo do crescimento anual de 4,2% registrado em outubro. A capacidade aumentou 2,8% e a taxa de ocupação subiu 0,8 ponto percentual, atingindo 79,9%. Apesar do aumento nos volumes com ajuste sazonal, a tendência de alta foi moderada. Os protestos em Hong Kong, a desaceleração da demanda na Índia e na China e o enfraquecimento da confiança nos negócios em várias economias importantes da região estão entre os fatores que contribuíram para esses resultados.

As companhias aéreas da Europa apresentaram aumento de 1,2%, resultado que ficou abaixo do crescimento de 1,6% registrado em outubro, e a menor taxa de crescimento desde o início de 2013. Greves no setor aéreo interromperam as operações de várias companhias aéreas durante o mês, contribuindo para a desaceleração da demanda. A capacidade caiu 1,1% e a taxa de ocupação aumentou 1,8 pontos percentuais, atingindo 83,8%.

As companhias aéreas do Oriente Médio apresentaram aumento de 7,4% no transporte de passageiros em novembro de 2019, que foi um aumento considerável em relação ao crescimento de 5,6% registrado em outubro. A capacidade permaneceu inalterada e a taxa de ocupação aumentou 5,0 pontos percentuais, atingindo 73,2%. O forte desempenho foi resultado da alta demanda de passageiros entre os mercados da Ásia e Europa.

As companhias aéreas da América do Norte apresentaram aumento de 2,3% no transporte de passageiros em novembro de 2019 em relação ao mesmo período de 2018, mas esse resultado foi menor que o crescimento de 3,6% registrado em outubro. Apesar da desaceleração econômica, os pilares fundamentais permanecem sólidos na região, mas o aumento das tensões geopolíticas pode afetar a demanda internacional no futuro. A capacidade aumentou 1,6% e a taxa de ocupação aumentou 0,6 ponto percentual, atingindo 81,2%.

As companhias aéreas da América Latina apresentaram queda de 0,3% no transporte aéreo de passageiros em novembro em relação ao mesmo mês do ano passado, seguindo o declínio registrado em outubro. A capacidade caiu 1,8% e a taxa de ocupação subiu 1,3 pontos percentuais, atingindo 82,1%. As condições econômicas desfavoráveis e/ou a agitação social em vários países da região contribuíram para o resultado negativo.

As companhias aéreas da África apresentaram aumento de 4,9% no transporte aéreo de passageiros em novembro, acima do crescimento de 2,3% registrado em outubro. Os desafios no mercado da África do Sul foram compensados pelo forte desempenho na região. A capacidade aumentou 2,8% e a taxa de ocupação subiu 1,3 pontos percentuais, atingindo 70,3%.


Mercados Domésticos De Transporte Aéreo De Passageiros

A demanda por viagens domésticas aumentou 3,5% em novembro de 2019 em relação ao mesmo período de 2018, que foi uma redução pequena desde o crescimento anual de 3,7% registrado em outubro. A capacidade aumentou 3,8% e a taxa de ocupação caiu 0,2 ponto percentual, atingindo 82,8%.

As companhias aéreas da Índia voltaram a apresentar crescimento de dois dígitos pela primeira vez desde janeiro de 2019, pois o transporte aéreo de passageiros aumentou 11,3% em relação a novembro de 2018. Porém, o crescimento econômico no terceiro trimestre foi o mais fraco em seis anos, em meio a uma ampla desaceleração que afeta vários setores da economia. Esse cenário apresentará mais desafios para o setor da aviação no futuro.

As companhias aéreas do Japão apresentaram aumento de 3,7% no tráfego doméstico em novembro, mais do que o dobro do aumento de 1,8% registrado em outubro. Embora o crescimento tenha sido inconstante nos últimos seis meses, o quadro geral mostra modesta tendência de alta para os volumes com ajuste sazonal.

A IATA (Associação Internacional de Transporte Aéreo) representa cerca de 290 companhias aéreas, que representam 82% do território aéreo global. Siga a IATA no Twitter.

Para mais informações sobre a IATA visite: www.iata.org.