Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

Grupo Lufthansa Transporta 2,3% A Mais De Passageiros Em 2019

O grupo Lufthansa, nº 2 da Europa em número de passageiros, depois do grupo Ryanair, transportou em 2019 um total de 145,19 milhões de passageiros, +2,3% ou mais 3,2 milhões que em 2018, de acordo com os dados que publicou hoje, e que diferem em alguns milhares dos divulgados há um ano - onde com efeito, o grupo Lufthansa ainda mantém no seu website que em 2018 as suas companhias aéreas transportaram 142,335 milhões de passageiros e para 2019 indica 145,19 milhões, o que daria um crescimento em 2% ou 2,85 milhões, e não em 2,3% como diz a sua informação.


A possibilidade é o grupo ter revisto os dados de tráfego de 2018, mas de fato não o explicita e aliás ainda os mantém no seu website como os divulgou há um ano.

Tendo em conta os dados publicados hoje, o crescimento do grupo Lufthansa em número de passageiros transportados foi impulsionado pelas subsidiárias suíça e austríaca, a Swiss com um aumento em 5,7% ou cerca de 1,17 milhões, para 21,59 milhões, e a Austrian com +5,1% ou mais cerca de 715 mil, para 13,93 milhões. A maior companhia do grupo manteve-se, no entanto, a Lufthansa German Airlines, com 71,3 milhões de passageiros transportados, +2% ou mais cerca de 1,19 milhões que em 2018.

A penalizar o balanço esteve a subsidiária Eurowings, que já foi ‘a estrela’ do grupo, mas que está fazendo uma ‘travessia do deserto’, de molde que em 2019 até teve queda do número de passageiros em 0,2% ou cerca de 77 mil, para 38,2 milhões.

Em RPK (passageiros x quilómetros voados), que é um indicador que retrata melhor o desempenho, o grupo indicou ter registado um crescimento em 2019 em 4,2% ou 11,95 milhões de RPK, atingindo um total de 296.511 milhões.

Neste caso, a companhia aérea que mais contribuiu para o crescimento do grupo foi a Lufthansa German Airlines, que somou mais 8.000 milhões de RPK (+5%) que em 2018, atingindo um total de 168.085 milhões.

Depois esteve a Swiss, com mais 2,8 mil milhões de RPK (+5,6%, para 53.120 milhões), e seguidamente a Austrian, com mais 1.077 milhões (+4,9%, para 23.050 milhões).

À semelhança do que se verificou em passageiros transportados, a Eurowings teve queda de tráfego em RPK no ano de 2019, tendo registado um decréscimo de 0,2% ou 105 milhões, para 52.529 milhões.