Jamaica Perde Pelo Menos 14.000 Turistas Pelo Colapso Da Thomas Cook

Destinos turísticos como a Jamaica e Barbados serão grandes perdedores na região do Caribe pelo colapso da empresa de viagens britânica Thomas Cook, enquanto as autoridades de Antígua e Barbuda não esperam perdas econômicas substanciais. Ministros e funcionários já viajaram para Londres à procura de alternativas para os seus destinos.


Ministro do Turismo da Jamaica, Edmund Bartlett, que já manteve conversações com o Alto Comissário britânico para a Jamaica, Asif Ahmad, levou terça-feira (23) uma delegação a Londres para discutir com as autoridades britânicas o impacto do encerramento da empresa na ilha caribenha.

Cerca de 14.000 britânicos viajavam anualmente para a Jamaica com a Thomas Cook, um sinal de danos ao colapso da empresa vai resultar em perdas nestas pequenas economias do Caribe, com forte dependência do turismo.

"Vamos trabalhar duro nas próximas semanas para mitigar o impacto e garantir que as consequências para o nosso mercado são minimizados", disse Bartlett, Ministro do Turismo da Jamiaca.

"O impacto sobre a nossa indústria do turismo será enorme, porque os britânicos são tradicionalmente turistas de longa permanência, com uma média de 14 dias", disse Edmund Bartlett, depois de dizer que isto significariam perdas de milhões de dólares, anualmente.

Em Barbados, o setor do turismo também reconheceu que o colapso da Thomas Cook vai ter um grande impacto na economia local.

Fonte: Aero Latin News - Gobiernos
Imagem: Google Imagens

Comentários