Destaque Da Semana

IAG Relata Prejuízo Operacional De € 1,3 Bilhão No 4º Trimestre

Air Help Lança Serviço Revolucionário Devido Aos Atrasos Em Vôos Que Aumentaram No Brasil

Em 2019, cerca de dois milhões de passageiros deverão enfrentar atrasos e cancelamentos tão severos a ponto de terem direito à indenização de voo de acordo com as leis brasileiras relativas aos direitos dos passageiros aéreos. Ao comparar os primeiros seis meses de 2019 com o mesmo período do ano passado, o total de passageiros elegíveis - aqueles que podem entrar com pedido de compensação - passou de 500 mil para um milhão.


Para atender os passageiros de acordo com as leis locais, a AirHelp estabeleceu uma rede de advogados locais no Brasil. O trabalho legal da AirHelp é apoiado por um dos maiores bancos de dados de estatísticas de vôos do mundo, inúmeros robôs de inteligência artificial e especialistas em direitos de passageiros aéreos. Com esta tecnologia pioneira, ficará mais fácil, e mais acessível para os passageiros reivindicarem a compensação devida. Desde o seu lançamento em 2013, por meio do seu site, a Air Help já ajudou mais de 13 milhões de pessoas a terem seus direitos garantidos, recebendo compensação de companhias aéreas.

A missão da empresa é lutar pela justa compensação dos passageiros, responsabilizando as companhias aéreas por interrupções de voo que estejam fora do controle dos passageiros. A AirHelp lida com a companhia aérea na fase inicial de contato e realiza a intermediação em nome dos passageiros, eliminando as dificuldades e o estresse dos viajantes afetados.

“Ao longo desse ano, mais de 5,5 mil brasileiros podem sofrer interrupções diárias de voo, sendo elegíveis a receber compensação. Isso significa que até dois milhões de passageiros podem ter direito a indenização de acordo com a lei brasileira, e com nosso novo serviço, será muito mais fácil solicitar a compensação que merecem”, avalia Christian Nielsen, diretor jurídico da Air Help.

Embora a legislação brasileira de passageiros seja altamente protetiva e voltada aos clientes, ela também é complicada, e difícil de entender. “Tem sido observado que os viajantes brasileiros enfrentam um número crescente de interrupções de vôos, combinado com um baixo nível de conscientização sobre os direitos dos passageiros. Como líder global em compensação de vôos, a Air Help utilizará sua vasta experiência, suas inovações técnicas, alcance global, e conhecimento local e uma rede de advogados brasileiros para ajudar os brasileiros a reivindicarem sua compensação”, afirma Nielsen.

O processamento de reclamações de passageiros é uma tarefa muito especializada e com um enorme volume de informações a serem processadas. Devido a grandes quantidades de dados individuais, e de várias jurisdições legais, a inteligência artificial (IA) se torna uma perfeita aliada para agilizar processos, trazendo melhorias para o cliente, e para os negócios.

Os robôs de inteligência artificial da Air Help baseiam-se no conhecimento jurídico e do setor, além da experiência de milhares de reclamações bem-sucedidas de compensação de voo em todo o mundo para garantir que os consumidores obtenham a compensação devida. Os robôs são a solução para garantir que o processo de sinistros seja o mais eficiente possível para os passageiros – eles são capazes de verificar documentos de viagem, fazer avaliações legais e analisar a jurisdição para uma reivindicação em segundos.

Os robôs com tecnologia de inteligência artificial realizam atualmente cerca de 60% das avaliações legais iniciais da Air Help, gerando uma economia de mais de 1.960 horas de trabalho da equipe todos os meses, o que permite que os funcionários se concentrem em prestar o melhor atendimento possível. Os robôs já foram usados com sucesso em mais de 150 mil casos, com uma precisão de decisão de 96%.

De acordo com as resoluções da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), os passageiros que passaram por atrasos de voo de mais de 4 horas, cancelamentos ou overbooking, têm direito à assistência material, incluindo refeições, bebidas, comunicação e acomodação, se necessário. A lei se aplica a todos os passageiros que chegam ou partem dos aeroportos brasileiros.

As leis do Brasil permitem que os passageiros reivindiquem seus custos, como comida, bebida e transporte após problemas com vôos – conhecidos como “danos materiais”. Mas, de acordo com o Código do Consumidor do Brasil, os passageiros também podem solicitar uma compensação pelo que é conhecido como "danos morais". Isso significa que não há necessidade de os passageiros comprovarem que incorreram em um custo, já que as leis preveem que desperdício de tempo, oportunidades perdidas e maus tratos também são importantes, e merecem ser recompensados.

Passageiros que desejarem reivindicar compensação por causa de interrupções de vôos podem simplesmente acessar o site da Air Help e preencher um breve formulário. A AirHelp informa imediatamente aos passageiros se eles são elegíveis para compensação. Se o passageiro desejar continuar, a Air Help entrará em contato com as companhias aéreas para pedir indenização – e uma rede de advogados brasileiros encaminhará o caso à justiça, caso necessário. Não há estresse, esforço ou risco por parte dos passageiros.


Sobre a AirHelp

A AirHelp é a maior organização do mundo especializada em direitos de passageiros aéreos, ajudando viajantes a obterem compensação por atrasos ou cancelamentos de vôos e por casos de recusa de embarque. A empresa também toma medidas legais e políticas para apoiar o crescimento, e a aplicação dos direitos dos passageiros aéreos em todo o mundo. A Air Help auxiliou mais de 13 milhões de pessoas, está disponível em mais de 30 países, e possui mais de 700 funcionários.


Comentários


Banner 3