Oakberry Abre Quiosque Nas Emirates Towers, Em Dubai

Franquia brasileira de açaí com mais de 140 lojas pretende abrir outras duas unidades no emirado, e também em Riad e Jeddah, na Arábia Saudita, até o fim do ano

A franquia brasileira de açaí Oakberry abriu um quiosque nas Emirates Towers, um dos cartões postais de Dubai, há pouco mais de um mês, e pretende abrir outras duas lojas no emirado, e também em Riad e Jeddah, na Arábia Saudita, até o fim do ano. Ainda sem previsão de inauguração, a empresa deve abrir outras franquias no Bahrein, Kuwait, Egito e Líbano, em parceria com um grupo saudita - onde a Oakberry foi fundada em dezembro de 2016, em São Paulo, e o primeiro quiosque foi aberto no shopping Cidade São Paulo, na Avenida Paulista. Hoje, são 139 lojas no Brasil, duas nos Estados Unidos, uma na Austrália e uma em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.


Em entrevista à ANBA, o fundador e CEO Georgios Fragulis afirmou que os países árabes são um mercado que está pronto para receber empresas de alimentação rápida e saudável, segmento da marca que comanda. “Abrimos em um ponto bastante comercial, corporativo, o público está adorando e estamos vendendo muito bem, estou otimista”, disse o empresário sobre a loja em Dubai.

A parceria para a abertura da primeira loja no mundo árabe foi com um empresário de Dubai que veio ao Brasil e conheceu a rede de franquias. O quiosque está localizado no térreo de uma das Emirates Towers, complexo hoteleiro e empresarial, em uma praça de alimentação que conta com outros cafés e restaurantes de comida rápida.

O açaí que vai para Dubai é a receita internacional, segundo Fragulis, um pouco menos adocicada do que a que é vendida no Brasil, com agave e açúcar de cana orgânico. Outro diferencial do produto oferecido no emirado são os “toppings” (coberturas), que além dos tradicionais, incluem frutas secas como uva passa, damasco e tâmara; as “nuts”, como avelãs, amêndoas, castanha de caju e nozes, e também sementes de chia e abóbora.

O valor de um açaí da Oakberry em Dubai varia de 29 dirhams a 49 dirhams (cerca de R$ 29 e R$ 49 pela cotação atual), fora os toppings extras, a 4 dirhams cada. No Brasil, os preços variam de R$ 11,90 a R$ 27,90, fora as coberturas adicionais.

O próximo quiosque Oakberry será inaugurado em Dubai, em outubro, no Meydan One Mall, novo shopping do emirado. “Estamos olhando com bons olhos para o mercado árabe, um mercado gigante que muitas vezes é esquecido pelas empresas brasileiras que querem investir no exterior. É uma parte muito relevante do mundo”, destacou o empresário.

Para Fragulis, é muito bom ver o produto sendo difundido de forma profissional pelo mundo e conseguir qualificá-lo para além de uma commodity. “Aqui no Brasil, inicialmente, as pessoas viam o açaí como um alimento para lutadores, atletas e surfistas, e hoje conseguimos mudar essa percepção”, afirmou.


A Empresa

A Oakberry terceiriza a produção e o processamento do açaí, que é produzido no Pará, com fábrica da polpa em Belém, e processamento com os aditivos em Poços de Caldas, Minas Gerais. A logística também é terceirizada. “Focamos na marca e no serviço, e mantemos um padrão de qualidade nas nossas quase 150 unidades, prezando pela inovação, escolha de produtos e embalagens”, disse Fragulis.

No ano passado, a empresa faturou R$ 32 milhões e a projeção para este ano é de um faturamento de R$ 90 milhões somente no Brasil, um crescimento de 181,25%. “Ainda é cedo para estimar o faturamento externo”, informou Fragulis. O brasileiro de 30 anos de origem grega é formado em Direito, trabalhou no ramo imobiliário e teve um bar em São Paulo com sócios antes de fundar a Oakberry.

No final deste mês, a Oakberry abrirá uma unidade em Lisboa, Portugal, e em agosto, dois quiosques serão inaugurados na Espanha, um em Madri e um em Barcelona.