Destaque Da Semana

Iberia Reduz Estrutura Para Enfrentar Crise De Covid-19

Millennials Demandam Agilidade, Flexibilidade E Preços Competitivos

Agentes são desafiados a tornar seu trabalho mais visível para esse tipo de cliente

Um novo consumidor invadiu o setor de turismo. Essa é a geração do milênio, uma geração hiper-conectada, que viaja mais do que suas predecessoras para destinos "instigáveis" e que exige maior flexibilidade e velocidade para as agências de viagens. Estas são as principais conclusões que emergem da mesa redonda entre a geração do milênio e os fornecedores que ocorreram durante a celebração do XXII Congresso da UNAV nos dias 4 e 5 de abril.


O debate contou com a presença de representantes do setor de turismo: Luis López Hita, diretor geral da  Tourmundial ; Manuel López, CEO da Intermundial ; David Villarino, diretor do Viajes Carrefour e Katia Estace, diretor do Departamento de Turismo da Aon.

Todos eles tiveram a oportunidade de trocar pontos de vista com esta nova geração de clientes representados por: Andrea Fernandez, Cordon Bleu, Jaime Vallejo, Strategy & Innovation e Marina Cascón, Ação & Comunicação.


Nenhum Pacote Fechado

Durante o debate, moderado por Mª Dolores Serrano, advogada do UNAV-Legal Deiurem, ressaltou-se que os Millennials viajam "sempre que podem" com amigos e até com os pais. Eles não gostam de pacotes fechados e não consideram os problemas que podem surgir durante uma viagem.

Eles são viajantes hiper-conectados e gostam de comparar. Por isso, buscam opiniões de seus amigos próximos, de outros consumidores, diante da opinião de um profissional - na qual eles se informam e compram suas viagens na Internet, especialmente em destinos nacionais e europeus. No entanto, quando se trata de destinos de longa distância, eles vão a uma agência porque "transmitem segurança" - onde apesar disso, os Millennials alertam que as agências têm que oferecer um produto que se adapte às suas necessidades, "que as viagens sejam totalmente personalizadas, flexíveis e com experiências no destino".

Antes dessas demandas, David Villarino, disse que "as agências já têm ferramentas para tornar os produtos mais flexíveis e rápidos para fazer orçamentos, o que acontece é que tudo isso não é percebido".

"O Millennial é o cliente que mais viaja. As agências têm que ser atraentes para eles e por isso temos que oferecer-lhes experiências ", disse ele.

Por sua parte, Luis López Hita defendeu a adaptação do produto a um cliente acostumado a "velocidade e experiências".

"O produto tem que ser ajustado às necessidades do cliente. Damos a base para a agência de viagens para aconselhar e construir o pacote. Temos que levar em conta que as novas gerações de viajantes que estão chegando não querem o pacote fechado ", afirmou.


Segurança E Garantia

Os Millennials são claros que o valor que a agência oferece sempre será ser maior que a Internet. No entanto, eles têm a percepção de que viajar pelas agências é sempre "mais caro e mais lento", apesar de transmitirem "mais segurança diante de imprevistos".

Portanto, os representantes do setor reconheceram que o verdadeiro desafio que têm agora é tornar visível o trabalho das agências de viagens e não se basear apenas em eventos que possam ocorrer durante a viagem.

Nesse sentido, Kátia Estace apontou que "esse tipo de cliente não considera que algo fracasse na viagem, pois nossa mensagem não está chegando até eles e não estamos usando os canais apropriados. Temos que nos comunicar de uma maneira diferente ".

Manuel Lopez disse que os fornecedores têm "uma oportunidade de convencê-los em abordar as agências se quiserem ter uma experiência única e bem feita".

Finalmente, em termos de meios de pagamento, os Millennials disseram que eles tendem a usar principalmente o Bizum, algo, para o que no momento, "as agências de viagens não estão prontas", concluiu Villarino.

Fonte: Agenttravel - Agencias Y TTOO

Comentários