Destaque Da Semana

Air Europa E Aena Lançam O 1º Projeto De Reconhecimento Facial Na Europa

A tecnologia de identificação biométrica oferece vantagens como trânsito livre, mais rápido, mais seguro e mais ágil através do aeroporto

A colaboração entre a Aena e a Air Europa coloca a Espanha como líder na implementação do primeiro projeto piloto de reconhecimento facial a nível europeu. A tecnologia biométrica agilizará os processos de controle, identificação e acesso às áreas de embarque - onde a tecnologia de identificação biométrica oferece vantagens notáveis ​​como trânsito livre, rápido, seguro e ágil pelo aeroporto. Um avanço destinado a facilitar o acesso de passageiros ao avião, um processo que até agora era uma clara desvantagem em relação a outros meios de transporte, como o trem ou o ônibus.


Os passageiros que optem voluntariamente por embarque biométrico poderão acessar o controle de segurança e os portões de embarque sem a necessidade de mostrar o cartão de embarque ou a documentação de identificação - na qual o aeroporto escolhido para realizar o teste-piloto foi o de Menorca, onde os passageiros da Air Europa que desejam participar do projeto podem fazê-lo com uma operação que será válida pela duração do projeto-piloto, inicialmente planejado para um projeto-piloto por ano.

O sistema de reconhecimento facial incorpora um leitor de documentos e uma câmera com a qual o passageiro será fotografado, o que permitirá comparar suas características com a imagem do documento que é mostrada ao leitor. Se coincidirem, o passageiro pode acessar tanto o filtro de segurança quanto o portão de embarque, sem ter que mostrar sua documentação novamente, embora devam sempre levá-lo consigo.

É claro que os passageiros que não desejam acessar pelo reconhecimento facial podem fazê-lo como antes, apresentando seu cartão de embarque e documentação de identificação.

A implementação do embarque facial biométrico foi possível graças à participação conjunta da Aena e das duas empresas do grupo Globalia, Air Europa e GroundForce; bem como Everis Aerospace and Defense e Dormakaba.


Comentários